Unimed Catanduva traz dicas de cuidados durante a baixa umidade do ar

Com o tempo seco, número de pacientes com queixa respiratória aumenta

Unimed Catanduva traz dicas de cuidados durante a baixa umidade do ar

Foto; DIVULGAÇÃO - Crianças e idosos merecem mais atenção em decorrência da baixa umidade

Da Reportagem Local

A umidade relativa do ar em Catanduva deve variar entre 20% e 12% nesta semana, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O índice é menor do que o considerado adequado pela Organização Mundial de Saúde, que é acima de 40%. A baixa umidade causa ressecamento da pele, desconforto nos olhos e afeta as vias respiratórias.

A Unimed Catanduva ressalta a importância dos cuidados a serem mantidos, principalmente com crianças e idosos. Na última quarta-feira, 25, de acordo com a estação meteorológica de Ariranha, Catanduva registrou índice de 14% às 17h, com temperatura de 36ºC e sensação térmica de 34,6ºC.

De acordo com o otorrinolaringologista Evandro Marton da Silva, cooperado da Unimed Catanduva, a baixa umidade do ar e o tempo seco causam aumento de pacientes com problemas respiratórios. “As queixas principais são sinusite, amigdalite, agravamento de renite e faringite. A baixa umidade do ar é comum em nossa região durante o inverno. Aliada ao fator tempo seco, provoca o aumento das infecções”.

A atenção deve ser redobrada com as crianças, suscetíveis a infecções, e idosos, que tendem a apresentar quadros mais graves. “Aos primeiros sinais de infecção (febre, dor de garganta, dificuldade para respirar) procure uma avaliação médica”, sinalizou Silva.

Para evitar ou amenizar possíveis sintomas respiratórios, o otorrinolaringologista recomenda deixar o ambiente da casa arejado, com abertura de janelas e portas; a limpeza com pano úmido, evitando a distribuição de poeira ao usar a vassoura, também é indicada.

Outra dica importante e que deve ter início desde a primeira infância, conforme sinalizado pelo especialista, é a lavagem nasal adequada. “O soro fisiológico pode e deve ser usado desde o nascimento, sem contraindicação de idade. Idoso também pode usar”.

Além dos cuidados acima, as pessoas devem: hidratar-se constantemente, evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia e usar protetor solar. “A boa alimentação e a atividade física regular em horário recomendado ajudam a melhorar a imunidade e, consequentemente, reduzem as chances de doenças, sejam respiratórias ou não”, completou o médico.