Unidades de Saúde fazem 1,8 mil testes rápidos contra hepatites em seis meses

Testagem é recomendada para as pessoas acima de 45 anos

Unidades de Saúde fazem 1,8 mil testes rápidos contra hepatites em seis meses

Foto: Prefeitura de Catanduva - Paciente fica sabendo na hora o resultado e, se necessário, é tratado no sistema público de saúde

Guilherme Gandini
Editor-Chefe

As unidades de saúde de Catanduva realizaram 1.894 testes rápidos contra as hepatites virais, nos primeiros seis meses deste ano. Foram 944 testagens para hepatite B e 950 para o tipo C. Desse total, sete exames de hepatite C foram positivados. As informações são da Secretaria Municipal de Saúde.

Neste mês de julho, os kits de testes rápidos foram reforçados em todas as unidades. A testagem é recomendada para as pessoas acima de 45 anos. O paciente fica sabendo na hora o resultado e, se necessário, é tratado no sistema público de saúde.

A hepatite é uma inflamação do fígado que pode ser causada por vírus ou pelo uso de alguns medicamentos, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas ou genéticas. Pode provocar consequências graves, tais como, cirrose, câncer e até a morte. Há diferentes tipos de hepatites virais, intituladas de A, B, C, D e E.

De acordo com Gustavo Mazoni, coordenador do Programa Municipal IST/Aids, as chances de cura são altas. “Nos últimos anos, o tratamento para esse tipo de enfermidade evoluiu consideravelmente. Se seguido à risca, as chances de cura, superam os 95%. Dessa forma, a necessidade de incentivar a prevenção, o diagnóstico e o tratamento adequado”, esclarece.

Entre as medidas de prevenção, destaca-se a vacinação contra a hepatite B, usar sempre preservativos nas relações sexuais, exigir materiais esterilizados ou descartáveis nos consultórios médicos e odontológico, em barbearias, salões de pedicure e manicure.

“Seria ideal que cada um tenha seu kit manicure, composto com alicate, tesoura, cortador de unha, lixa, espátula, toalha e esmalte”, aconselha.