Saúde pede que população comunique reações adversas após aplicação de lotes interditados

Morador que sentir desconforto deve procurar unidade de saúde

Saúde pede que população comunique reações adversas após aplicação de lotes interditados

Foto: Arquivo Pessoal - Grávida de oito meses, Carolina Almeida e o esposo Diego Ferreira receberam o imunizante do lote suspenso

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local

Após a reportagem do Jornal O Regional divulgar a aplicação na cidade de um dos lotes da vacina CoronaVac suspensos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), muitos catanduvenses apresentaram dúvidas e questionamentos.

Grávida de oito meses, Carolina Almeida e o esposo Diego Ferreira receberam o imunizante do lote suspenso com a numeração J202106032. “Estou gestante e tomei a primeira dose eu e meu esposo nesse lote. Estou preocupada agora como devo proceder.”

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que a Anvisa suspendeu a aplicação até que sejam concluídas as análises. “Em relação a quem já foi imunizado com o lote era apenas para observar 30 dias o aparecimento de reações adversas. Aguardamos mais orientações após o término da análise.”

A decisão de interdição da Anvisa foi tomada no sábado (4) e proíbe a distribuição e o uso de 25 lotes do imunizante contra a Covid-19, fabricados pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Os lotes que estão suspensos pela Anvisa foram: J202106025, J202106029, J202106030, J202106031, J202106032, J202106033, H202106042, H202106043, H202106044, J202106039, L202106048.

As Secretarias de Saúde de pelo menos 13 estados e do Distrito Federal confirmaram que receberam vacinas desses lotes e que estão entrando em contato com os municípios para suspender a aplicação a partir de agora. Quatro desses estados (Rio Grande do Norte, Paraíba, Rio de Janeiro e São Paulo) confirmaram que receberam imunizantes dos lotes suspensos e que parte das doses foi aplicada.