Oito de cada dez pais vão vacinar seus filhos em SP, segundo pesquisa do governo estadual

Seade aponta que maioria de responsáveis por crianças de 5 a 11 anos vai aderir à campanha

Oito de cada dez pais vão vacinar seus filhos em SP, segundo pesquisa do governo estadual

Foto: ARQUIVO PESSOAL - Katrini é mãe de Alicia, de 9 anos, e favorável à vacinação

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local/Governo de SP
Publicado em 11/01/2022

A campanha de vacinação infantil contra a Covid-19 é aprovada por 84% dos pais e mães do Estado de São Paulo. É o que aponta pesquisa do Sistema Estadual de Análise de Dados – Seade, apresentada na segunda-feira, 10. A maioria dos responsáveis por crianças entre 5 e 11 anos que respondeu à consulta pretende vaciná-las assim que as doses estiverem disponíveis.

A pesquisa foi feita no dia 6, com 1.127 entrevistas por telefone com pais e mães de todas as regiões do estado.

Promotora de vendas em Catanduva, Katrini Maira dos Santos Alonso é mãe de Alicia dos Santos Alonso, de 9 anos, e favorável à vacinação contra a Covid-19 em crianças.

“Eu sou a favor da vacinação infantil, pois as crianças estão expostas a todo tempo, brincando, colocando as mãos em tudo. Crianças morreram pela Covid-19 e, se tivessem sido vacinadas, os números seriam menores”, ressalta.

O estudo do Seade também levou em consideração local de moradia (Grande São Paulo e interior), escolaridade e renda familiar dos pais, bem como adesão dos adultos à vacinação contra o coronavírus e perfil escolar das crianças.

Dentre os que pretendem vacinar os filhos, 87% residem na Grande São Paulo e 81% no interior. Segundo o Seade, a intenção de proteger as crianças contra a Covid-19 está diretamente ligada à percepção sobre a importância da vacinação. 99% dos que consideram a campanha importante pretendem vacinar os filhos.

A pesquisa aponta que a intenção de vacinar os filhos é maior entre as mulheres (89%) do que entre os homens (76%). Pais e mães com esquema vacinal completo contra a Covid-19 também são maioria – 91% dos que já tomaram a dose de reforço – entre os que pretendem levar os filhos aos postos de vacinação.

A adesão também é maior entre pais e mães com filhos matriculados na rede pública de ensino e atinge 91%, enquanto que o índice fica em 78% dos responsáveis por crianças matriculadas em escolas e creches particulares.

O levantamento do Seade mostra ainda que 82% dos responsáveis por crianças de 5 a 11 anos acham muito importante que os filhos sejam vacinados contra o coronavírus. “O Seade é a agência de estatísticas do Estado de São Paulo que há mais de 40 anos produz dados sobre a população de São Paulo”, diz Bruno Caetano, diretor executivo do Seade.