Média diária de casos de Covid-19 dobra em apenas 10 dias em Catanduva

Média diária de casos de Covid-19 dobra em apenas 10 dias em Catanduva



Guilherme Gandini
Editor-Chefe

A média diária de casos confirmados do novo coronavírus dobrou nos últimos 10 dias, em Catanduva. Em monitoramento feito de forma voluntária pelo auditor fiscal Luís Henrique Cripa Crispino, fica evidente o aumento dos diagnósticos positivos pouco mais de um mês desde o fim do lockdown.

De acordo com o levantamento, a média móvel de 7 dias do município alcançou patamares de 200 casos diários, na metade do mês de junho, número muito superior à média de 100 casos diários registrada em agosto de 2020. A escalada de mortes seguiu a mesma tendência.

Depois das medidas de restrição adotadas pelo município, os números despencaram, chegando ao ponto mais baixo, há cerca de 10 dias, com média de 15 casos por dia. De lá pra cá, o crescimento é lento e gradual, segundo o relatório, chegando a 32 casos por dia.

“Com a queda dos casos e a flexibilização, há uma tendência da população achar que está tudo certo e aí negligenciam os cuidados. Devemos ficar atentos para não deixar os casos subirem, visto termos algumas variantes sendo disseminadas ainda”, comenta o pesquisador.

A Secretaria Municipal de Saúde foi questionada sobre a evolução dos números, se os índices já preocupam de alguma forma e sobre medidas que possam ser adotadas diante da alta gradual de confirmações. Entretanto, não houve resposta até o fechamento desta edição.

LOCKDOWN

Comparativo feito pela reportagem do Jornal O Regional nos boletins diários divulgados pela Prefeitura também detectou a alta dos casos. Além disso, a ocupação hospitalar também começa a apresentar os primeiros reflexos, com aumento gradual de pacientes internados.

Em 15 de junho, primeiro dia do lockdown, o município tinha 15.373 casos confirmados e 509 óbitos. Os hospitais Emílio Carlos e São Domingo estavam com 130 pacientes internados em decorrência da Covid-19, somando-se leitos de UTI e de Enfermaria. Na UPA, eram 20 pessoas.

A cidade chegou ao último dia de lockdown, em 29 de junho, com 16.565 confirmações e 550 mortes – acréscimo de 1.192 infectados em 14 dias, média de 85 casos por dia. Os dois hospitais somavam 105 pessoas internadas. Já na UPA, sete pacientes estavam em tratamento.

RECENTE

Um mês depois do lockdown, em 29 de julho, Catanduva chegou a 17.179 casos do coronavírus, confirmando-se evolução mais lenta: foram 614 casos em cerca de 30 dias, ou seja, média de 20 casos a cada dia. Já as internações hospitalares totalizavam 61 casos, mais dois na UPA.

Apenas sete dias depois, em 5 de agosto, o boletim registra 17.377 casos positivos – alta de 198 infectados no período, 28 por dia, acendendo o sinal de alerta. Os óbitos chegaram a 606 e, nos hospitais, 66 pessoas lutam contra a doença. Na UPA, já são quatro pessoas internadas.