Mãe vence a Covid-19 e conhece filha após 15 dias de internação

Isabella nasceu na 32ª semana de gestação; mãe enfrentou complicações da doença

Mãe vence a Covid-19 e conhece filha após 15 dias de internação

Foto: Unimed Catanduva - Larissa estava grávida de 32 semanas e teve que passar por um parto de emergência

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local

Duas semanas depois do parto, a administradora de empresas Larissa Caroline da Silva Cristino pode finalmente ter sua filha Isabella em seus braços. A luta de ambas começou na noite do dia 11 de julho, quando deram entrada no Hospital Unimed São Domingos (HUSD) por conta de complicações da Covid-19. Larissa estava grávida de 32 semanas e teve que passar por um parto de emergência.

Moradores de Santa Albertina, o gestor de manutenção Lucas Madalozo Pereira, marido de Larissa, viajou com a mulher após constatar o agravamento nos pulmões dela, que ficaram 70% comprometidos. “Ela estava internada em Votuporanga e a trouxeram para Catanduva, pois garantiram que ela teria todo o suporte do hospital para o tratamento da doença e para o parto”, disse.

A família viveu momentos de tensão. Lucas se infectou com a Covid-19 e, ao apresentar os sintomas, se isolou da esposa. Mas, mesmo com o distanciamento, ela foi infectada. “Eu fiz o tratamento correto e tive sintomas leves. A Larissa não poderia tomar qualquer remédio, por conta da gravidez. No décimo dia, ela piorou demais, com febre e muita tosse”, explicou Madalozo.

Ao chegar a Catanduva em estado grave, Larissa teve de ser intubada e passar pelo parto de emergência. Isabella Cristino Madalozo nasceu com 1,735 quilo na madrugada do dia 12 de julho e foi a esperança para toda a família.

“Enquanto estava na unidade respiratória, via a Isabella todos os dias por vídeo chamada. Conhecê-la pessoalmente e poder pegar no colo é uma sensação indescritível, uma emoção muito forte”, disse a mãe emocionada.

Larissa se recupera bem, já consegue caminhar bastante e faz uso do oxigênio somente como medida de cautela. Durante o período em que ficou internada na unidade respiratória, enfrentou uma embolia pulmonar e miocardite.

“Temos que agradecer a todos do hospital, aos médicos que são heróis e se dedicam diariamente por cada um. Quando eu ia para casa, sabia que a Larissa e a Isabella estavam em boas mãos. Somos muito bem tratados por todos: enfermeiros, profissionais da saúde, auxiliares de serviços gerais; são uma grande família”, finalizou Madalozo.

Ele também agradece o apoio da empresa em que trabalha, a Colombo Agroindústria, que ofereceu o suporte necessário durante esse período.

A família deseja retornar completa, em breve, para Santa Albertina. A previsão é para este domingo, dia 1º. O irmão mais velho, Pedro Lucas Cristino Madalozo, de 6 anos, está ansioso para conhecer a irmã e reencontrar a mãe.