Hospitais de Catanduva recebem projeto de humanização com foco na fotografia

ONG desenvolve empatia entre profissionais de saúde, colaboradores e pacientes

Hospitais de Catanduva recebem projeto de humanização com foco na fotografia

Foto: IMAGEMAGICA - Profissionais de Saúde do Hospital Emílio Carlos participam de oficina de fotografia

Guilherme Gandini
Editor-Chefe

A fotografia é uma linguagem universal e pode trazer ensinamentos transformadores sobre o olhar à nossa volta. Neste momento de pandemia, ela também é ferramenta fundamental para aproximar e conectar pessoas nos ambientes hospitalares. Tendo em vista a importância da humanização no universo da saúde, a ONG ImageMagica, com apoio da Usina Cerradinho, realiza o projeto Conexões do Cuidar no Hospital Padre Albino, em Catanduva (SP).

O projeto, que já atuou em mais de 40 instituições de saúde e beneficiou mais de 20 mil profissionais de saúde em todo o Brasil durante a pandemia, propõe diversas atividades para desenvolver empatia e conexão entre profissionais de saúde, colaboradores e pacientes.

A partir de uma atividade lúdica realizada em grupo, os profissionais são convidados a refletir sobre a amplitude do cuidar no contexto hospitalar. Imagens, palavras e símbolos matemáticos se unem às reflexões propostas pelos educadores, que resultam em material visual construído pelos participantes.

“Este mês, nós realizamos através do projeto Conexões do Cuidar ações que visam à humanização nos hospitais Emílio Carlos e Padre Albino. Realizamos o crachá humanizado, a oficina de fotografia e a fórmula do cuidar com os colaboradores desses hospitais. Todos os nossos projetos visam reafirmar vínculos, afetos e relembra rum cuidado mais humanizado, mesmo nesses momentos que estamos vivendo de tanto medo e distanciamento social”, explica Normelia Bertoni, educadora social da ONG.

Na Oficina Fotográfica, foram desenvolvidas técnicas de fotografia com colaboradores do hospital. Nos encontros, os participantes foram estimulados a perceber o ambiente hospitalar por outra ótica, com o intuito de fortalecer vínculos e reconhecer as formas do cuidar entre as equipes, familiares e pacientes. A saída fotográfica representa momento de muita reflexão, no qual os participantes circulam pelo espaço que frequentam todos os dias, mas observando tudo com outros olhos.

Já na exposição Intercâmbio de Olhares, toda essa produção fotográfica foi transformada em uma mostra nos corredores do hospital, trazendo mais cor e afeto ao ambiente. Foi também oportunidade para compartilhar olhares com as pessoas que participaram da oficina.

“Quando tivemos esse momento de parar e olhar as imagens, eu saí do modo automático. Ao ver foto de uma criança sendo acolhida por um profissional, eu percebi que, de alguma forma, a gente também faz isso. Eu pude visitar minhas emoções como pessoa e ser humano para além da minha atividade como profissional”, refletiu Cynthia de Oliveira, uma das profissionais de saúde que participou do projeto em instituição em São Paulo.

SOBRE A IMAGEMAGICA

Fundada pelo fotógrafo e empreendedor social André François, a ImageMagica tem como missão promover o desenvolvimento humano por meio da fotografia.
Com a convicção de que a transformação começa pelo olhar, a ONG desenvolve ações nas áreas de educação, saúde e cultura estimulando as pessoas a refletirem sobre o seu entorno e, assim, transformarem a si próprias e o ambiente onde vivem. Desde 1995, já foram mais de 400 mil olhares transformados com projetos realizados em 19 países.