FPA forma laço humano com colaboradores em alusão ao Outubro Rosa e Novembro Azul

Objetivo é lembrar que o câncer não escolhe cor, raça, religião e nem condição financeira

FPA forma laço humano com colaboradores em alusão ao Outubro Rosa e Novembro Azul

Foto: FPA - A ação contou com a participação de mais de 250 colaboradores

Da Reportagem Local
Publicado em 30/10/2021

A Fundação Padre Albino reuniu seus colaboradores, na manhã de sexta-feira, 29, num evento para encerrar o Outubro Rosa, iniciar o Novembro Azul e reforçar a prevenção. A ação lembrou os mais de 250 colaboradores que o câncer não escolhe cor, raça, religião e nem condição financeira.

A diretora de Saúde e Assistência Social, Renata Rocha Bugatti, destacou a importância da prevenção salientando que o diagnóstico precoce aumenta em até 95% as chances de cura.

“O Outubro Rosa e o Novembro Azul existem para nos lembrar da importância do autocuidado. Eles falam especificamente dos cânceres de mama e próstata, os mais incidentes. Mas a nossa comemoração hoje, a formação deste laço humano, é para nos lembrar que independente da doença, da dor, sempre possamos, enquanto profissionais da saúde, auxiliar nossos pacientes, a cuidar, a acolher. Na vida, e principalmente na dor, é tudo o que esperamos: uma palavra de conforto, um gesto de carinho. A pandemia tornou esses gestos mais distantes, o contato mais frio e cauteloso, mas nos orgulhamos, que mesmo de máscara, o sorriso continuou estampado no olhar de cada um de vocês”.

Por fim, a diretora reforçou a missão de cada um: cuidar, zelar pela saúde dos pacientes e alertou. “Hoje quero lembrá-los de cuidarem de si mesmos, da saúde física e mental, por vocês e pelas pessoas que os esperam em casa todos os dias depois do trabalho. A saúde é o nosso bem mais precioso”.

A paciente do Hospital de Câncer de Catanduva, Silvana Alves Doré Dias, contou sobre sua experiência no enfrentamento da doença. Ressaltou o amor e o acolhimento da equipe do HCC e a importância que isso tem no tratamento. “Fizeram a diferença na minha vida”, resumiu.

Em seguida, a psicóloga do HCC, Nínive Ferraz, falou sobre o atendimento humanizado, referência do hospital, e a importância do acolhimento aos pacientes como parte integrante do tratamento.

Encerrando o evento e simbolizando a prevenção, com coordenação do professor Carlos Alexandre Mendes, docente da Unifipa, foi montado o grande laço humano rosa e azul formado com os colaboradores, representando todas as unidades da Fundação Padre Albino.