EMCAa inicia novo levantamento de índice de larvas do Aedes aegypti em Catanduva

Município apresentou índice de 1,3% em julho, acima do preconizado pela OMS

EMCAa inicia novo levantamento de índice de larvas do Aedes aegypti em Catanduva

FOTOS: PREFEITURA DE CATANDUVA - Agentes vão vistoriar 3 mil imóveis de forma aleatória

Da Reportagem Local
Publicado em 06/10/2021

A Prefeitura de Catanduva, por meio da EMCAa (Equipe Municipal de Combate ao Aedes aegypti), iniciou nova rodada da Avaliação de Densidade Larvária (ADL) na segunda-feira, dia 4. A ação consiste em identificar a situação da cidade, por bairro, referente à quantidade e infestação de larvas e criadouros do mosquito transmissor da dengue.

Na atual fase, 3 mil imóveis, aleatoriamente, serão visitados pelos agentes. Para isso, a cidade foi dividida em cinco áreas, cada qual com média de 600 casas a serem vistoriadas.

“Neste primeiro dia, em um quarteirão foram identificadas 10 amostras. Pedimos a compreensão da população para deixar a nossa equipe entrar e fazer a vistoria. Todas as medidas de segurança contra a Covid-19 são adotadas pelo departamento. Uso de máscara, álcool em gel, distanciamento social e luvas”, relata Luiz Fernando Dias dos Santos, chefe supervisor da EMCAa.

Após identificada a larva, o material é coletado para análise laboratorial, que irá aferir o percentual de infestação local. No último levantamento realizado em julho, Catanduva apresentou índice insatisfatório de 1,3%, quando o recomendado pela Organização Mundial de Saúde, a OMS, é 1%.

A expectativa é que os trabalhos sejam finalizados ainda nesta semana. Ao mesmo tempo, paralelamente a esse estudo, os agentes permanecem envolvidos com a força-tarefa no Centro da cidade. Nesta semana, devem ter início as visitas em condomínios para inspeção de ralos.

Em caso de denúncia, os agentes podem ser acionados pelo Disk Dengue: (17) 3531-9200.

CASOS POSITIVOS

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Catanduva fechou os nove meses com 414 casos positivos de dengue. Há, ainda, 67 casos em investigação, em relação ao mesmo período, aguardando resultados dos exames.