Com orientação musical, EMCAa faz ação educativa nos colégios particulares

Primeiro contemplado com a abordagem foi o Colégio Adventista

Com orientação musical, EMCAa faz ação educativa nos colégios particulares

Foto: DIVULGAÇÃO - Musical e stand up dialogam com o aluno com linguagem adaptada à sua faixa etária

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local

Com a retomada das aulas presenciais, a Equipe Municipal de Combate ao Aedes aegypti (EMCAa) iniciou as atividades de orientação na área educacional. O primeiro contemplado foi o Colégio Adventista de Catanduva, que ofereceu sua tradicional capela semanal abertura para abordagem dinâmica focada nas atividades cotidianas das crianças e adolescentes.

“Esta Geração Z não pode ser trabalhada de maneira convencional, eles são muito dinâmicos, atentos e, o principal, devem ter sua atenção presa nos primeiros segundos, senão a informação acaba não tendo o efeito desejado. Então desenvolvemos esta tática de orientação musical e stand up, conversando com o aluno com linguagem adaptada à sua faixa etária e os pais poderão visualizar o resultado assim que o aluno chegar em casa”, explica Diego Palmieri, responsável pelas atividades educativas da EMCAa.

Antes das ações presenciais, a EMCAa realizou extensiva orientação por meio de postagens em redes sociais e também pelo mutirão WhatsApp, maneira inovadora do setor para chegar aos pais dos alunos.

“Devido às questões de distanciamento, trabalhamos com a maioria das escolas do município de forma virtual encaminhando informações via WhatsApp e redes socais, então a prevenção já tem sido realizada em diversos nichos da sociedade e podemos ver o acentuado declínio no número de casos e também no encontro de larvas nas residências, a informação está chegando e ficamos felizes com o resultado”, destaca.

Apesar da redução dos índices, o profissional faz o alerta à população para que haja parceria com o setor, liberando a entrada dos agentes visitadores, permitindo a nebulização, e principalmente, não se automedicando.

“Os agentes tem feito um ótimo trabalho em campo, assim como os rapazes da nebulização, mas dentro da residência é o munícipe que deve agir, cuidando dos pequenos detalhes. Os principais criadouros são bebedouro de animais domésticos, ralos e materiais inservíveis, que encontramos em residências de pessoas que são acumuladoras por exemplo”, completa.

A EMCAa permanece envolvida em trabalhos de rotina como apuração de denúncias, bloqueios e nebulização. Os agentes podem ser acionados pelo Disque Dengue: 3531-9300.