'Agosto Dourado' destaca a importância do aleitamento materno

Cor representa a simbologia do leite, considerado precioso como o ouro

'Agosto Dourado' destaca a importância do aleitamento materno

Foto: DIVULGAÇÃO - Enfermeira frisa que, além de nutrir, a amamentação fortalece o vínculo entre a mãe e o bebê

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local

Anualmente em agosto é celebrado o mês dourado, dedicado ao incentivo à amamentação. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) a cor representa a simbologia do leite materno, considerado um alimento precioso, como o ouro, já que possui células vivas, modificando-se de acordo com as necessidades do recém-nascido.

Segundo Camila Bahillo, enfermeira coordenadora da UTI Neonatal do Hospital Padre Albino, além de nutrir, a amamentação fortalece o vínculo entre a mãe e o bebê.

“Amamentar é muito mais do que alimentar. Além de nutrir, a amamentação promove o vínculo afetivo entre mãe e filho e tem repercussões na habilidade da criança de se defender de infecções, em sua fisiologia e em seu desenvolvimento cognitivo e emocional, e também na saúde física e psíquica da mãe. O leite materno é o alimento mais completo para o bebê e deve ser oferecido como único alimento durante os primeiros seis meses de vida. Depois deste período, a alimentação complementar deve ser introduzida, porém a amamentação é recomendada até os dois anos de vida ou mais”, explica.

Ela ainda diz que a amamentação pode prevenir o bebê de diversas doenças. “A amamentação reduz em 13% o risco de mortalidade infantil; protege contra diarreia, além de diminuir o risco de a criança contrair a diarreia, a amamentação exerce influência sobre a gravidade dessa doença. Crianças não amamentadas tem risco três vezes maior de desidratarem e de morrerem por diarreia quando comparadas com as amamentadas. É importante destacar que essa proteção pode diminuir quando o aleitamento materno deixa de ser exclusivo", acrescenta.

Segundo a enfermeira, "o leite materno além de proteger contra doenças respiratórias interfere positivamente na manifestação dessas doenças, inclusive previne otites. A amamentação exclusiva nos primeiros meses de vida diminui o risco de alergia à proteína do leite de vaca, dermatite atópica e outros tipos de alergias, incluindo asma e sibilos recorrentes. Também protege contra hipertensão, hipercolesterolemia, diabetes e obesidade”.

Camila completa destacando os benefícios do aleitamento materno para o desenvolvimento da criança. “O leite materno contém todos os nutrientes essenciais para o crescimento da criança, além de ser mais bem digerido, quando comparado com outros tipos de leite. A amamentação também promove o desenvolvimento cognitivo e também da cavidade bucal, já que o exercício que a criança faz para retirar o leite da mama da mãe é muito importante para o desenvolvimento adequado de sua cavidade oral. Por fim, o aleitamento materno promove o vínculo afetivo entre mãe e filho, a amamentação é uma forma muito especial de contato entre a mãe e seu bebê e uma oportunidade de a criança aprender muito cedo a comunicar-se e relacionar- se com afeto e confiança.”