• Daniele Jammal

Queda de muro e fogo em pasto durante nova tempestade de poeira matam quatro pessoas

Mortes ocorreram em duas cidades do interior paulista

Foto: REPRODUÇÃO - Fenômeno aconteceu pela segunda vez em menos de uma semana


Da Reportagem Local/Agência Brasil


Três pessoas morreram nesta sexta-feira, 1º, ao serem envolvidas por uma nuvem de fumaça e fogo durante temporal em Santo Antônio do Aracanguá, na região de Araçatuba.


As vítimas, o gerente de uma fazenda e dois funcionários de uma usina, tentavam apagar o incêndio em um pasto quando foram cercadas pelas labaredas. O fogo se alastrou por dois sítios - Santa Rita e Primavera - e pela Fazenda Campaneli, onde o trio morreu.


O gerente ainda chegou a ser socorrido até um hospital, mas não resistiu às queimaduras e veio a óbito. Já os outros dois homens, que passavam pelo local em um caminhão-pipa e resolveram parar para ajudar, morreram carbonizados.


Dezenas de bovinos, que pastavam no momento da tempestade, morreram queimados ou asfixiados.


Em Tupã, um homem morreu após ser atingido pela queda de um muro, durante a ocorrência de fortes ventos na região. A ventania levantou também uma nuvem de poeira na cidade.


O rapaz, que trabalhava em uma obra, foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e chegou a ser levado para a Santa Casa da cidade, mas não resistiu aos ferimentos.


No último domingo (26), moradores de outros municípios do interior paulista acompanharam fenômeno semelhante, com a ocorrência de ventos fortes e tempestades de areia, incluindo Ribeirão Preto, Franca, Jales, Presidente Prudente e Araçatuba, além de cidades do Triângulo Mineiro.


Segundo a meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Andrea Ramos, os dias secos e quentes favoreceram essas tempestades de areia.


Presidente Prudente

Presidente Prudente, também interior paulista, teve ocorrências registradas ontem (1º) devido aos ventos fortes, que chegaram a 103km/h, e ao temporal que atingiram a cidade.


Segundo a prefeitura, três pessoas ficaram levemente feridas, oito ficaram desabrigadas e foram acolhidas por serviços ligados à Secretaria de Assistência Social, e outras 14 pessoas ficaram desalojadas e se abrigaram em casas de familiares. Não há registros de pessoas desaparecidas nem óbitos.


Relatório da Defesa Civil dão conta de que duas casas foram interditadas. Ao todo 50 imóveis tiveram algum tipo de danificação. As áreas de desembarque e de lojas de serviços do Aeroporto Estadual de Presidente Prudente também tiveram que ser interditadas, conforme informou o município.


Por medida de segurança, a Secretaria Municipal de Educação suspendeu as aulas presenciais na rede municipal na próxima segunda-feira (4), para que seja possível concluir análise de cada uma das 65 unidades de ensino após o temporal.



248 visualizações0 comentário