• Daniele Jammal

PENEIRA FINA – 16/09/2021

Coluna – QUINTA-FEIRA

NOVA TECNOLOGIA

Caramba... O padre foi com a secretária até São Paulo ouvir sobre uma nova tecnologia de Israel para espantar pombos e o valor do investimento. E nem sabia, que uma empresa aqui da região, sabia fazer o “servicinho” mais barato e mais radical... Brincadeiras a parte, o flagrante de poda drástica em árvores da Praça da República causou indignação nas redes sociais e nos aplicativos de mensagens. O serviço foi feito por uma empresa terceirizada contratada pela Prefeitura, a pedido da Secretaria de Meio Ambiente e Agricultura.

EQUÍVOCO?

Segundo a responsável pelo setor municipal, a empresa que fez o serviço, de forma incorreta e sem atender a orientação do poder público, será multada e poderá sofrer outras penalidades previstas em contrato – inclusive com a rescisão do mesmo. Disseram que, por um equívoco, fizeram uma poda drástica e a empresa será multada nesses exemplares arbóreos. Absurdo. A equipe que fez isso, cometeu um crime ambiental. Tem que ser, sim, responsabilizada e ouvida pelas autoridades, para saber se obedeceram ordens. O objetivo final foi conseguido: vai diminuir o acúmulo de pombos e outras aves na praça. E sem a famosa tecnologia de Israel...

BUFANDO

Na última terça-feira ao usar a tribuna Carlos Machado, nas explicações pessoais, o edil Gleison Begalli (PDT), como diz no ditado popular, “lavou a égua”, ao reclamar sobre uma Adin solicitado pela Prefeitura ao seu projeto de lei que foi aprovado e regulamentado pela Prefeitura.


AZEDOU

O relacionamento entre o presidente da Câmara Municipal, Gleison Begalli (PDT), e o prefeito padre Osvaldo (PSDB) já foi dos melhores. Depois de vetar a lei nº 6.193, promulgada pelo presidente da Câmara e autor do projeto, a Prefeitura publicou em 30 de agosto, no Diário Oficial o decreto 8.116, regulamentando a mesma lei que concede desconto nas taxas de TFF e ISSQN. Dois dias depois, o Jurídico da Prefeitura entrou no Tribunal de São Paulo com um pedido de Adin – Ação Direta de Inconstitucionalidade, que teve o despacho aceito no dia 09 e a notificação chegou como uma bomba, na Câmara, no dia 10 de setembro.


PALHAÇO

Por ser o autor da lei e tendo inclusive, divulgado amplamente que a mesma era válida, o vereador Gleison estava inconformado e “P da vida”. “Não dá para entender, fazer a regulamentação da lei e na sequência entrar com uma Adin. Deve estar escrito palhaço aqui na minha cara”, disse Begalli, que no uso da tribuna chegou a confessar que pensou seriamente em usar um nariz de palhaço.

ZERO

Questionado pelo vereador Maurício Gouvêa sobre as tratativas com a Prefeitura, o presidente da Câmara revelou que não houve conversas sobre a lei, nenhum, zero contato.

LOMBADAS

Segundo Gleison, a Prefeitura só informou que “ia sair três lombadas” para ele, mas a resposta foi rápida: “eu não indiquei nenhuma das três lombadas. Essa lombada não foi indicada por mim”. O vereador Patrick Camelo Rolim Cesar (Republicanos) aproveitando o gancho da conversa, também revelou que recebeu da prefeitura três lombadas: “Uma eu pedi, duas não.”

ORAÇÃO

Para o presidente da Casa de Leis, não se faz esse tipo de tratamento para quem estende a mão. Disse que não vai barganhar e nem pedir coisas particulares, nem falar mal do governo, mas apontar o dedo quando necessário. “Não tem só o venha nós. Tem que ter o vosso reino também”, filosofou Gleison na tribuna, destacando a necessidade de um equilíbrio entre o Legislativo e o Executivo.


APOIO

Begalli recebeu o apoio dos vereadores Taise Braz (PT) e Marquinhos Ferreira (PT), além de Maurício Gouvêa (PSDB), o conhecido “lenhador”, pois gosta de jogar lenha na fogueira....


DESABAFO

Em conversa com a coluna, logo após o término da sessão, Gleison reclamou do não atendimento aos pedidos dos vereadores. “Não asfalta uma rua, não faz um projeto, é só Adin, Adin, tem os requerimentos tudo engavetado. Chega uma hora que a gente cansa”, disse o edil, que destacou que não vai ser oposição por oposição.

A FRASE

“Minha vontade era fazer uso da tribuna, com o nariz de palhaço. Até cheguei a aventar essa possibilidade tamanha a decepção com o Governo Municipal.” (Gleison Begalli (PDT), vereador e presidente da Câmara)

2 visualizações0 comentário