• Daniele Jammal

PANDEMIA: Prefeitura consome quase toda a verba Covid em seis meses e saldo chega a apenas R$ 77 mil

Foram destinados mais de R$ 10,3 milhões para enfrentamento da pandemia


Foto: Divulgação/Prefeitura de Catanduva - Centro de Atendimento Covid, na Estação Cultura, foi uma das medidas adotadas pela Prefeitura para o combate ao coronavírus


Guilherme Gandini

Editor-Chefe


A Prefeitura de Catanduva consumiu pouco mais de R$ 10,3 milhões, em apenas seis meses, para ações de combate ao novo coronavírus e outras que possam mitigar reflexos da pandemia. O valor foi empenhado para serviços diversos, de acordo com levantamento feito pela reportagem de O Regional no Portal da Transparência. Em todo o ano passado, o gasto foi de R$ 4 milhões.


Segundo o relatório, dos R$ 15,2 milhões recebidos pelo município em 2020 e 2021 para o combate à Covid-19, em recursos estaduais e federais, quase a totalidade já está comprometida. Somando todo o período, já foram empenhados cerca de R$ 15,1 milhões, apesar dos valores já pagos estarem bem abaixo. Pelos cálculos, restaria saldo de apenas R$ 77,2 mil em recursos exclusivos Covid.


Prefeitura declarou ao TCE que vem tomando medidas de enfrentamento ao coronavírus

Em consulta a outro banco de dados, desta vez do Tribunal de Contas do Estado (TCE), é possível constatar que as despesas empenhadas com Covid-19 somavam R$ 6,87 milhões até o mês de maio. Isso equivalia a R$ 491,38 para cada caso da doença confirmado até aquele momento. Das compras efetuadas no ano, R$ 640,5 mil foram com dispensa de licitação fundamentadas como emergência.


A Prefeitura declarou ao TCE que vem tomando medidas de enfrentamento ao coronavírus nas áreas da Saúde, Educação e Assistência Social, que possui planos de contingência nesses setores e plano de retomada das aulas presenciais. Afirmou, ainda, que não foram suspensos pagamentos de dívidas, de operações de crédito, de contribuições previdenciárias ou de pessoal devido à crise.


Questionada, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou que os investimentos ao enfrentamento ao coronavírus são tratados de forma prioritária e com responsabilidade com os recursos disponíveis. “Claro que a situação financeira preocupa, já que o vírus continua atacando e a vacinação ainda não contemplou toda população”, apontou, afirmando que não há previsão para novos repasses.


Informou, ainda, que o município possui R$ 1,3 milhão disponível para esse fim. “De acordo com preliminar, há em caixa do coronavírus cerca de R$ 1,3 milhão. Os empenhos para renovação contratual de prestação de serviços têm acontecido sempre que identificada necessidade e a condição evidência que existe a possibilidade dos serviços implantados continuarem até o início do próximo ano”.



83 visualizações0 comentário