• Daniele Jammal

Padre Osvaldo afirma ter montado equipe com liberdade e nega saída de gestor após denúncias


Prefeito também falou sobre a nomeação de pessoas vindas de outras cidades



Pastor Lucas Martins desligou-se do governo de Padre Osvaldo no mês passado


Guilherme Gandini

Editor-Chefe


O prefeito Padre Osvaldo (PSDB) garantiu, em entrevista exclusiva ao jornal O Regional, ter tido total liberdade para compor sua equipe de governo e defendeu suas escolhas.


“Um dos compromissos que eu assumi no período de pré-campanha, para entrar, é que eu tivesse 100% de liberdade na escolha e isso eu não abri mão. Todo o secretariado eu escolhi, sem interferência. Não foi por indicação, foi conversando e percebendo que as pessoas poderiam contribuir”, afirmou.


Os principais critérios de escolha, segundo Osvaldo, foram caráter, competência e confiança – o que ele chama de três Cs.


Vaga deixada pelo pastor será reposta depois da pandemia

Osvaldo falou ainda sobre a nomeação de pessoas vindas de outras cidades. “São pessoas que são de municípios vizinhos, mas que têm esses elementos, confiança e proximidade. Na época, eram três pessoas.”


Ele também negou que o recente desligamento do pastor Lucas Martins, que ocupava o cargo de gerenciador de Turismo, tenha qualquer relação com o envolvimento de seu nome em denúncias de suposta compra de votos durante a campanha eleitoral. “O desligamento do pastor Lucas não tem nenhuma ligação com denúncia”, atestou.


A vaga deixada pelo pastor, de acordo com o prefeito, será reposta depois de passada a pandemia, com intuito de impulsionar o Turismo. “É um segmento que temos que trabalhar. Como estamos na pandemia, limitou muito a ação turística. E essa foi uma das inquietações do gestor anterior.” Não há um novo nome definido para a função.


Legenda: Pastor Lucas Martins desligou-se do governo de Padre Osvaldo no mês passado



38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo