• Daniele Jammal

Governo do Estado reforça campanha educativa contra incêndios florestais nos pedágios

Objetivo é alertar a população sobre atitudes que podem causar desastres ambientais

Foto: DIVULGAÇÃO - Mensagens educativas já estão expostas em 1.100 cancelas dos pedágios paulistas


Da Reportagem Local


O Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), estende as ações de prevenção e combate aos incêndios florestais com a campanha de conscientização agora em todas as praças de pedágio das rodovias concedidas paulistas.


As mensagens educativas, que têm o apoio do Sistema Faesp/Senar-SP e Sindicatos Rurais, já estão em 1.100 cancelas e foram colocadas nos pedágios pelas concessionárias que fazem parte do Programa de Concessões Rodoviárias, regulado e fiscalizado pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo, a Artesp.


Durante o período de estiagem, entre junho e outubro, os riscos de incêndios se acentuam e, por isso as fiscalizações e campanhas de conscientização são intensificadas.


Para o presidente da Faesp, Fábio de Salles Meirelles, “É fundamental a união das entidades, reforçando a prevenção, principalmente nesse ano, e nesse período crítico para o produtor rural, com a crise hídrica que enfrentamos e os demais fatores climáticos que vem afligindo o Estado”, afirma.


Ao passar pelas cancelas dos pedágios das rodovias concedidas, o motorista vai encontrar as seguintes mensagens: Não faça fogo na mata; Não jogue bituca na rodovia; Não queime lixo; Não solte balões. As frases educativas também estão sendo veiculadas nos painéis eletrônicos das rodovias.


“A preocupação em evitarmos as queimadas nas rodovias concedidas é constante, mas se intensifica nesta época do ano. Em 2020, por exemplo, registramos 7.805 ocorrências, das quais 54% aconteceram no período entre junho e setembro. Por isso, devemos nos unir e insistir na conscientização”, afirma Milton Persoli, diretor-geral da Artesp.


Dentro da campanha de conscientização, que fica ativa até outubro, a SIMA firmou parceria ainda com as secretarias estaduais de Saúde, Transportes Metropolitanos e Prodesp para que mensagens sobre os incêndios florestais sejam divulgadas em Unidades Básicas de Saúde (UBS) e do Poupatempo, além das estações do Metrô, CPTM e EMTU. Nesses locais já estão fixados cartazes com informações sobre a Operação Corta-Fogo 2021.


As mensagens estão sendo divulgadas também nas redes sociais de todos os órgãos integrantes da Operação Corta-Fogo e das prefeituras parceiras, com informações sobre as consequências dos incêndios florestais, como a destruição da fauna e da flora, além do risco para a saúde da população.


Só em 2020 foram registrados 269 focos de incêndio em mais de 21 mil hectares de mata. Entre as causas identificadas, por exemplo, estão a queima de lixo, vandalismo e a soltura de balões, ação, inclusive tipificada como crime ambiental.

2 visualizações0 comentário