• Daniele Jammal

FLORESTA DO NOROESTE PAULISTA: Saec vai injetar meio milhão em área de preservação de Rio Preto







A Superintendência de Água e Esgoto de Catanduva (Saec) vai injetar quase meio milhão de reais para manutenção de mudas replantadas em área degradada após incêndio na Floresta do Noroeste Paulista, pertencente a São José do Rio Preto e Mirassol. O valor é o investimento anual estimado em licitação aberta esta semana pela autarquia.


O processo licitatório prevê a contratação de empresa para execução e manutenção de replantio de cerca de 38 mil mudas, para continuidade de Termo de Compromisso de Recuperação Ambiental (TCRA) firmado com a Cestesb.


A área de preservação permanente, consumida pelas chamas em 2020, possui 23 hectares e foi cedida à Saec pelo Instituto Florestal.


A empresa ganhadora do certame deverá apresentar cronograma de vistorias e execução dos serviços a cada mês. A contratada deverá possuir quadro de pessoal e maquinário para realização dos serviços, incluindo engenheiro agrônomo ou florestal, auxiliar técnico e mais dois funcionários fixos no local.


As propostas serão recebidas na Seção de Licitação da Saec até as 9 horas do dia 22 de julho. O prazo de execução dos serviços será de 12 meses.


CETESB INDICOU

De acordo com a Saec, a licitação foi aberta exclusivamente para a contratação de empresa para a manutenção das 38 mil mudas que foram plantadas desde 2018, na Floresta Estadual do Noroeste Paulista. “Inclusive, à época, a indicação da área que recebeu o plantio foi feita pela Cetesb, a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo”, garante a autarquia, em nota.


A manutenção, segundo a Saec, se dá pelo fato de que em agosto do ano passado o local foi alvo de incêndio criminoso, que resultou na destruição de parte das mudas, que foram replantadas. O serviço prevê o cuidado com pragas, monitoramento quanto às queimadas e trato para o crescimento de cada muda.


“Vale ressaltar que o plantio das 38 mil mudas integra Termo de Compromisso de Recuperação Ambiental (TCRA) de 2009, firmado entre a Saec e Cetesb, com renovação em 2015, para cumprir o licenciamento ambiental das obras da Estação de Tratamento de Esgoto, a ETE”, completa.


PRESERVAÇÃO

A Estação Ecológica, o Instituto de Pesca e a Floresta Estadual do Noroeste Paulista são consideradas áreas de preservação permanente. Na Estação Ecológica, pesquisadores da Unesp promovem, por exemplo, estudos a respeito de ecossistemas, genética e botânica.


A área total de 500 hectares (5 milhões de metros quadrados) fica no limite dos municípios de Rio Preto e Mirassol, às margens da rodovia Washington Luís (SP-310).


Está dividida em glebas pertencentes a diferentes instituições: Fatec, Unesp, Santa Casa de Misericórdia, Parque Tecnológico, além de áreas verdes públicas dos dois municípios.


Guilherme Gandini

Da Reportagem

1,089 visualizações0 comentário