• Daniele Jammal

Exportações de Catanduva perdem força e diminuem 21% nos sete primeiros meses do ano

Performance coloca a cidade na 54ª posição no ranking estadual

Foto: Diego Baravelli - Principais destinos dos produtos catanduvenses foram China, Itália e Japão


Guilherme Gandini

Editor-Chefe


As exportações de Catanduva somaram 112,6 milhões de dólares nos sete primeiros meses de 2021. O montante é 21,4% inferior ao registrado no mesmo período do ano passado, que foi de 143,2 milhões de dólares. Apesar disso, à exceção de 2020, é o melhor resultado desde 2013.


De acordo com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, os principais produtos exportados foram açúcares de cana ou de beterraba e sacarose, com 37% de participação, extratos, essências e concentrados de café, com 31%, e óleo de amendoim, com 27%.


Os principais destinos dos produtos catanduvenses foram a China, que injetou 29 milhões de dólares na economia local, equivalente a 25,8% do montante total, seguida pela Itália, com 18 milhões (16%), e Japão, com 12,1 milhões (10,8%).


Já as importações chegaram a R$ 5,15 milhões de janeiro a julho de 2021, aumento de 70,4% no comparativo com o mesmo período do ano passado. Os produtos mais comprados foram leite e nata concentrados, com 26%, torneiras e válvulas, 21%, e bombas para líquidos, 13%.


O saldo da Balança Comercial de Catanduva no período ficou em 107,4 milhões de dólares. Essa performance colocou o município na 54ª posição do ranking estadual, com participação de 0,4% no volume exportado. Já no Brasil, a cidade é a 230ª, com contribuição de 0,07%.

64 visualizações0 comentário