• Daniele Jammal

Doenças oculares em pets aumentam 70% nos períodos mais secos do ano, alerta veterinária

Com mais poeira, vírus e bactérias, os casos de alterações oculares tendem a crescer

Foto: DIVULGAÇÃO - Nos últimos 30 dias, os atendimentos aumentaram 70%, com os animais chegando à clínica com os olhos bastante afetados Myllaynne Lima Da Reportagem Local O inverno catanduvense é marcado pela escassez de chuvas, resultando na baixa umidade e, consequentemente, no aumento dos níveis de poluição do ar. Com mais poeira, vírus e bactérias concentradas, os casos de alterações oculares em animais de estimação tende a crescer. De acordo com a médica veterinária Melissa Bueno, do Centro Veterinário My Pets, nos últimos 30 dias, os atendimentos aumentaram 70%, com os animais chegando à clínica com os olhos bastante afetados. “A falta de chuva contribui para que as bactérias não se dispersem com tanta facilidade. Dessa forma, a ocorrência de alterações oculares é mais comum. Nas últimas semanas, os casos estão mais frequentes. Tenho atendido os bichinhos – principalmente, cães – que já chegam com a doença bastante avançada, os olhinhos estão bem ruins, com muita secreção”, explica. Segundo ela, o ideal é estar atento ao comportamento dos pets. Qualquer sinal de mudança indica que está na hora de procurar o médico veterinário. “Quando você está brincando com seu animal, olhe o corpo, o pelo, os olhos, a boca, os ouvidos. No caso dos olhos, notou alguma secreção? Está em excesso? Diferente? Leve ao médico veterinário para avaliação. Porque os bichinhos também ficam incomodados. A recomendação é que sempre se faça consultas de rotina e não só procure assistência quando o animal está doente”, salienta. O tratamento das doenças oculares também pode ser feito com terapias integrativas, como a homeopatia. Os colírios homeopáticos tratam as alterações sem a necessidade de antibióticos convencionais. CONJUNTIVITE Muito comum também nos humanos, a conjuntivite nos cães tem os mesmos sintomas. Eles ficam com olhos avermelhados, lacrimejamento constante, aparecimento crescente de secreções e coceira por todo o olho. Podendo também apresentar sensibilidade à luz, os cãezinhos ficam com olhos mais fechados. OLHO SECO A ceratoconjuntivite seca, ou olho seco, é um ressecamento da córnea e da conjuntiva que causa a diminuição da produção lacrimal do pet. Tendo os sintomas de coceira, secreção e olhos vermelhos, é comumente confundida com a conjuntivite, o que atrasa o diagnóstico. Mas, o olho seco é uma das doenças oculares que pode levar o cão à cegueira. Portanto, deve ser tratado assim que descoberto o problema. Outras doenças oculares que podem levar à cegueira são: glaucoma e catarata.

5 visualizações0 comentário