• Daniele Jammal

DINHEIRO PARADO: Simcat procura funcionários ‘desaparecidos’ que não receberam valores do dissídio

Grupo é formado por exonerados, demitidos e Legionários Mirins


Líderes do Simcat em assembleia com trabalhadores sobre o dissídio de 2015


Guilherme Gandini

Editor-Chefe


O Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos Municipais de Catanduva (Simcat) está procurando, em um trabalho quase investigativo, ex-funcionários da Prefeitura “desaparecidos” que têm dinheiro a receber referente ao dissídio de 2015.


São 90 pessoas que não retiraram os valores relativos ao cartão alimentação, pago em janeiro, e 165 que ainda não receberam o pagamento das dívidas do próprio dissídio, liberado este mês. Estão no grupo exonerados, demitidos e Legionários Mirins.


Dívidas do dissídio de 2015 foram pagas recentemente pela Prefeitura

“Nós informamos a todos estes que ainda não foram retirar o seu valor do seu cartão alimentação e também àqueles o seu valor referente ao dissídio, que procurem a sede do Sindicato na rua Pernambuco o mais rápido possível”, alerta o diretor Pedro Cerose.


As dívidas do dissídio de 2015 foram pagas recentemente pela Prefeitura. Servidores da ativa e aposentados receberam os valores em conta. Já cerca de 500 ex-funcionários foram chamados a retirar cheques no Simcat. O valor global foi de quase R$ 30 milhões.


Conforme relato do prefeito Padre Osvaldo (PSDB), o pagamento foi viabilizado a partir de economia feita no primeiro semestre de sua gestão, na ordem de R$ 5 milhões ao mês. Já as contribuições patronais devidas ao IPMC foram parceladas em 36 meses.





232 visualizações0 comentário