• Daniele Jammal

Cetesb investiga mortandade de peixes no rio da Onça em Novais

Primeiras mortes teriam ocorrido há mais de uma semana

Foto: José Alaor Gomes - Peixes de variadas espécies apareceram mortos no rio da Onça, em Novais


Guilherme Gandini

Editor-Chefe

As imagens de peixes mortos aos montes no rio da Onça, em Novais, sensibilizaram a população. O vídeo está disponível nas redes sociais do Jornal O Regional. O flagrante foi registrado pelo mateiro José Alaor Gomes, 45, que há anos fotografa a natureza nos mananciais da região.

"São toneladas de peixes. Nosso rio está morrendo. Como não se revoltar? É uma judiação. Para quem cresceu nadando nesse rio é de cortar o coração. Autoridades ambientais precisam nos dar respostas", desabafa Gomes, que tem um comércio na cidade.

Segundo ele, as primeiras mortes foram registradas há mais de uma semana. De lá pra cá, percorrendo a mata todas as manhãs, ele presenciou o aumento das mortes de diferentes espécies. Nas filmagens, é possível ver peixes com machucados e lutando para sobreviver.

“O que a gente quer é que as autoridades façam alguma coisa, porque é inadmissível o que a natureza está sofrendo. A gente está atravessando o período mais triste da história, os mananciais todos secos, as matas secas. É muito dolorido para a gente que vive isso, respira isso, minha vida se confunde com a história desse rio, é um amor além de mim”, declara.

Questionada pela reportagem, a Prefeitura de Novais afirmou que o prefeito Paulo Cesar Dias Pinheiro entrou em contato com a Polícia Ambiental, que repassou o caso para a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, a Cetesb.

“As equipes se deslocaram até o local, constataram a mortandade, mas não conseguiram identificar de imediato o porquê, se é por poluição, artefato explosivo ou alguma outra ação que desencadeou essa mortandade. Foi feito um Termo de Vistoria Ambiental, com encaminhamento para a Cetesb”, declarou o comandante da Polícia Ambiental de Catanduva, tenente Alonso Wendel Ferreira da Silva.

Já o órgão estadual confirmou, em nota, que está investigando o caso. “Um técnico da Cetesb está procedendo uma vistoria na área indicada. Após a fiscalização, um relatório de atividade técnica será fechado”.

84 visualizações0 comentário