• Daniele Jammal

Catanduva exportou 8 vezes mais do que Rio Preto até o mês de julho

Performance colocou a cidade na 54ª posição no ranking estadual

Foto: DIVULGAÇÃO - Principais destinos dos produtos catanduvenses foram a China, Itália e Japão


Guilherme Gandini

Editor-Chefe

O desempenho de Catanduva no mercado internacional nos sete primeiros meses deste ano, mesmo bem abaixo do registrado no mesmo período do ano passado, foi muito superior ao de São José do Rio Preto, a principal referência na região. No quesito exportação, a Cidade Feitiço vendeu oito vezes mais que a vizinha: foram 112,6 milhões de dólares contra apenas 14,8.

O comparativo traçado pelo Jornal O Regional, com base nos dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, também mostra o descompasso dos dois municípios com relação à importação. Enquanto Catanduva comprou apenas 5,15 milhões de dólares em produtos do exterior, Rio Preto gastou 78,4 milhões de dólares nos outros países.

Com isso, o saldo da balança comercial catanduvense, de janeiro a julho, foi de 107,4 milhões de dólares, enquanto o rio-pretense ficou com resultado negativo de 78,4 milhões. A performance colocou Catanduva na 54ª posição no ranking estadual de exportadores; já Rio Preto é a 193ª. No cenário nacional, as cidades ficam na 230ª e 739ª posição, respectivamente.

ANO RUIM

As exportações de Catanduva nos sete primeiros meses de 2021 ficaram 21,4% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado, que foi de 143,2 milhões de dólares. Apesar disso, à exceção de 2020, é o melhor resultado desde 2013. Os produtos mais exportados foram açúcares de cana ou de beterraba e sacarose, com 37% de participação, extratos, essências e concentrados de café, com 31%, e óleo de amendoim, com 27%. Os principais parceiros comerciais são a China, Itália e Japão.

140 visualizações0 comentário