• Daniele Jammal

Câmara de Catanduva lança aplicativo de rádio e prepara transmissão em TV aberta

Processo para a liberação de um canal de televisão teve início em 2012

Foto: REPRODUÇÃO - Conteúdo da TV Câmara é veiculado nas redes sociais do Legislativo

Guilherme Gandini

Editor-Chefe

A Câmara de Vereadores de Catanduva lançou aplicativo de web rádio nesta semana. O app está disponível para download gratuito no Google Play para o sistema Android. A programação mistura músicas e noticiário sobre o trabalho legislativo. Em paralelo, a Casa de Leis também se prepara para a transmissão da TV Câmara, hoje apenas online, em sinal aberto.

De acordo com informações da Câmara, o processo para a liberação de um canal aberto de televisão teve início em 2012. “Quando eu assumi a presidência, junto com a mesa diretora, fiz o planejamento do biênio de meu mandato. Um dos eixos é a Comunicação e a interatividade com a população e, dentre as prioridades, está concretizar a TV Câmara de Catanduva. Reiniciamos o processo de abertura e conseguimos êxito e, com muito esforço, fomos selecionados como prioridade neste ano de 2021”, relata o presidente Gleison Begalli (PDT).

Segundo ele, o secretário de Radiofusão do Ministério das Comunicações, Maximiliano Martinhão, concedeu prioridades de consignação dos canais de TVD para 2021. Entre as poucas cidades selecionadas no Brasil, está a indicação de Catanduva, com o canal 31. “Eu e toda equipe cremos que no máximo em dezembro já teremos as transmissões de nossos programas e das sessões legislativas para toda cidade.”

A nova emissora local terá parceria com a TV Rede Legislativa, administrada pela Câmara dos Deputados, rede nacional de canais de TV digital. O objetivo é incentivar as casas legislativas a montarem suas próprias emissoras de televisão, com sinal aberto e gratuito. Câmara e Senado compartilham seus canais com os parceiros e dividem custos e responsabilidades.

“No caso de TV, um canal é dividido em quatro, por meio da multiprogramação: dois canais nacionais (TV Câmara e TV Senado), um estadual (TV Assembleia Legislativa do estado) e um local (TV da Câmara Municipal). Assim, todos podem transmitir suas sessões de plenário, o trabalho das comissões, as audiências públicas e programas de interesse público, de forma direta e transparente”, completa Gleison.

Questionado sobre o investimento, o parlamentar afirmou que, após a efetiva liberação do sinal de transmissão, será feito levantamento de todo o equipamento necessário para cotações e licitações. Até o momento, não há qualquer previsão de orçamento fixo para a emissora. A equipe será composta por funcionários que ocupam cargos de confiança.

Segundo informações extraoficiais colhidas pela reportagem, estariam ligados ao projeto o chefe de Gabinete, Fred Salles, o coordenador de Comunicação, Marcelo Ribeiro, e a Assessora de Comunicação, Camila Belchior. Somados, os salários do trio chegam a R$ 14,5 mil. Para o serviço de filmagem, terceirizado, o custo mensal é na faixa de R$ 1,8 mil.

“A chefia de gabinete juntamente com a coordenadoria de comunicação e funcionários do setor já elaboraram mais de 10 programas de televisão que serão veiculados e estão já trabalhando na produção e gravando programas piloto. Os programas serão primeiramente lançados no Youtube e estamos começando a montar a nossa grade de programação. O importante é a direção neste momento e não a velocidade”, assegura Gleison.

RÁDIO

A programação da Rádio Câmara de Catanduva está composta por programas de música sertaneja, samba e pagode, forró, MPB, rock brasileiro, reggae, flash back e música clássica. O noticiário da Câmara será de hora em hora, além de propagandas institucionais e conteúdo de agências de notícias. Há um programa fixo, o Balaio Musical, apresentado por funcionários.

De acordo com informações da Câmara, o custo do aplicativo é de R$ 800 mensais, a partir de contrato anual. As sessões legislativas também serão transmitidas pela web rádio.


33 visualizações0 comentário