Vendas do final de ano podem gerar 500 vagas temporárias, estima Sincomercio

Empresários confirmam a O Regional que vão reforçar suas equipes

Vendas do final de ano podem gerar 500 vagas temporárias, estima Sincomercio

Foto: DIVULGAÇÃO - Comércio já se prepara para as contratações de final de ano

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 05/11/2021

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Catanduva, Ivo Pinfildi Júnior, revela grande expectativa para as contratações de final de ano. Ao Jornal O Regional, ele declarou que o aquecimento do comércio vem ocorrendo de forma gradativa e exponencial.

“Acreditamos que neste final de ano o comércio varejista de Catanduva realize cerca de 500 contratações temporárias, tendo em vista a retomada econômica que o país vive. É um período importante para aqueles que buscam sua recolocação no mercado de trabalho, podendo este emprego se tornar uma oportunidade permanente”, analisa o sindicalista.

O otimismo é compartilhado por empresários contatados pela reportagem do Jornal O Regional. Proprietário de uma loja de óculos de sol e chinelos, Rafael Saes afirmou que faz duas contratações aos finais de ano e está finalizando a primeira seleção, para início imediato. Em dezembro, a equipe ganhará o segundo reforço.

“Nosso negócio vem crescendo ano a ano e estamos otimistas com as vendas deste final de ano. Em geral a expectativa é muito positiva. Já percebemos uma procura constante, nesta fase de retomada, muitas pessoas que vão buscar lazer e viagens e estão se preparando”, cita.

Lourdes Cardoso Vicente, proprietária de uma loja de enxovais, também se disse otimista e envolvida na ampliação de sua empresa. “Tivemos a oportunidade e decidimos investir em um novo prédio. Não sinto otimismo da maioria, mas eu felizmente sigo confiante”.

Segundo ela, o comércio continua instável, mas as vendas devem crescer no final de ano. “A crise sempre existiu e não podemos ficar desanimados. É preciso correr atrás”, frisa.

Com dois estabelecimentos na área de alimentação, um de rua e outro no Garden Shopping, o empresário Gustavo Pena afirma que todos os segmentos deverão ter aumento da demanda no final de ano e que, com isso, as contratações temporárias tornam-se uma necessidade.

Há 20 anos no mercado, ele diz acreditar em um final de ano muito bom. “Estou me preparando para isso”, assegura. A expectativa é de contratar cinco ou seis pessoas para reforçar seu time. Pena relembra, ainda, que os bons funcionários sempre têm chance de continuar no emprego.

SEM RESTRIÇÕES

Só restou a máscara de obrigatório com o fim do Plano São Paulo. Desde esta segunda-feira, 1° de novembro, todos os estabelecimentos podem funcionar sem restrição de público e horário em todas as cidades paulistas. De abril de 2021 pra frente, foram estabelecidas transições fase a fase, com sucessivas flexibilizações de regras, até chegar à liberação completa das atividades.

565 MIL VAGAS

Dados da Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Assertem) mostram que a modalidade gerou um volume de renda no País de mais de R$ 3,36 bilhões no 1º semestre deste ano e, para este último trimestre, a previsão é de que pelo menos 565 mil vagas temporárias sejam criadas. O número é 20% maior que as 471.300 vagas criadas nos últimos três meses do ano passado.