Sem operadores de máquinas habilitados em concurso, Saec prorroga contrato com terceirizada

Despesa com o serviço chegará a quase R$ 730 mil em três anos

Sem operadores de máquinas habilitados em concurso, Saec prorroga contrato com terceirizada

Foto: SAEC - Autarquia diz ter aditado contrato devido à falta de profissionais no quadro

Guilherme Gandini
Editor-Chefe

A Superintendência de Água e Esgoto de Catanduva (Saec) prorrogou por mais 12 meses o contrato firmado com a empresa KGP Construtora para fornecimento de mão de obra de operador de retroescavadeira para manutenção de redes e ramais de água e esgoto. O desembolso com o serviço, iniciado em 2019, chegará a R$ 729,2 mil até agosto de 2022.

Levando em conta que, segundo a autarquia, dois profissionais da empresa atuam na função e um como encarregado e que, em média, a empresa contratada recebeu cerca de R$ 20,2 mil ao mês, é possível estimar que cada funcionário terá custado R$ 6,7 mil ao mês no contrato.

A reportagem do Jornal O Regional questionou a Saec sobre essa despesa e se não seria mais conveniente e menos onerosa a contratação de servidores próprios mediante concurso público, tendo em vista que a atividade é contínua e essencial.

“Com relação ao motivo da contratação, a SAEC informa que contava com três funcionários nessa atividade, um deles foi desligado e o outro, cedido pela prefeitura, solicitou o retorno ao posto de origem, restando apenas um profissional para executar esse serviço”, respondeu.

A Saec informou, ainda, que realizou concurso público com tais vagas, mas os candidatos inscritos na ocasião não foram habilitados devido à nota da prova objetiva. “As vagas em questão serão oferecidas mediante novo concurso, por isso a necessidade do aditamento contratual.”

Há um concurso aberto pela Saec e em andamento, que foi suspenso devido à pandemia do novo coronavírus e seguirá para a aplicação dos exames na próxima etapa, ainda sem previsão de data. Entretanto, a função de operador de retroescavadeira não consta nesse processo.