Prioridade na campanha eleitoral, piscina continua abandonada após 1 ano

Prefeitura diz aguardar liberação de recursos estaduais para fazer a reforma

Prioridade na campanha eleitoral, piscina continua abandonada após 1 ano

Foto: O REGIONAL - Piscina está abandonada e pode se tornar criadouro do Aedes

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 01/01/2022

A piscina do Conjunto Esportivo Anuar Pachá continua fechada e abandonada desde o final do governo de Geraldo Vinholi (PSDB). A estrutura foi alvo de promessas durante a campanha eleitoral, inclusive pelo prefeito Padre Osvaldo (PSDB), dando conta de que a reforma seria uma prioridade em seu futuro mandato. Passado um ano, nenhuma melhoria foi feita.

No governo anterior, do prefeito Afonso Macchione Neto, a Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo (Smelt) chegou a afirmar que buscava recursos para a obra.

“A Prefeitura elaborou projeto para reforma completa da piscina, troca de motores e construção de vestiários. Entretanto, o investimento previsto é de cerca de R$ 700 mil e, até este momento, não houve recursos disponíveis para isso. Não há previsão para a reabertura do espaço público”.

Em 2021, em nota à imprensa sobre melhorias feitas no Conjunto Esportivo, a administração Padre Osvaldo indicou que a reforma seria feita no mesmo ano. Em outra publicação, sinalizou pleito de R$ 1 milhão junto ao Governo do Estado para obras de incentivo ao esporte.

Em avaliação in loco, a equipe do Jornal O Regional confirmou o abandono e também grande volume de água parada, que pode se transformar em criadouro do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, febre amarela urbana, além da zika e da chikungunya.

Questionada sobre o tema esta semana, a Prefeitura afirmou de forma sucinta que está na expectativa da confirmação da liberação de recursos em publicação no Diário Oficial do Estado.