Prefeitura faz plebiscito para servidores decidirem modelo de pagamento do auxílio-alimentação

Intenção é que valores passem a ser depositados direto na conta corrente

Prefeitura faz plebiscito para servidores decidirem modelo de pagamento do auxílio-alimentação

Foto: REPRODUÇÃO - Servidores vão autorizar ou não a inclusão do valor em dinheiro na conta

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 26/10/2021

A Prefeitura de Catanduva planeja depositar os valores do auxílio-alimentação na conta corrente dos servidores municipais. Entretanto, como parte dos funcionários diz gostar do modelo atual, em que os créditos abastecem um cartão para uso em estabelecimentos credenciados, será realizado um plebiscito sobre o tema. A maioria dos votos decidirá.

De acordo com a Secretaria Municipal de Administração, responsável pela iniciativa, serão três dias de votação, nesta terça, quarta e quinta-feira, dias 26 a 28, e os cerca de 2.400 servidores do município poderão participar. As cédulas serão impressas e as urnas móveis vão percorrer todos os prédios e repartições municipais.

“A gente resolveu fazer de uma forma democrática e inédita, com um plebiscito popular entre os servidores para eles escolherem qual vai ser a forma de pagamento”, enaltece Richard Casal, secretário de Administração. “Se aprovado, o depósito será feito na conta corrente na mesma data ou no dia seguinte ao salário. A partir de dezembro, será no valor de R$ 450.”

Atualmente, 36 estabelecimentos comerciais aceitam o cartão do BK Bank, vencedora da licitação realizada no ano passado para gerenciar a rede credenciada.

Em julho, a reportagem do Jornal O Regional mostrou que servidores estavam insatisfeitos com o uso do cartão alimentação e a exclusão frequente de estabelecimentos credenciados. Pelos relatos, a insegurança na hora da compra era constante, sem saber se o cartão seria ou não aceito. Na época, a Prefeitura afirmou que pretendia fortalecer a crede credenciada.