Prefeitura diz que abriu mão de sediar a Copinha devido ao custo alto

Apesar da candidatura e da suposta desistência, administração afirma que tentará novamente

Prefeitura diz que abriu mão de sediar a Copinha devido ao custo alto

Foto: DIVULGAÇÃO - Prefeito fez visita técnica ao Estádio Silvio Salles no mês de março

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 18/12/2021

A Prefeitura de Catanduva manifestou-se oficialmente depois que o Jornal O Regional mostrou que a cidade não será uma das sedes da Copa São Paulo de Futebol Jr., apesar do prefeito Padre Osvaldo (PSDB) e de vereadores de sua base de apoio terem anunciado tal fato.

Agora, a administração municipal afirma que “optou por não participar devido ao alto custo que tal evento demanda”. A situação do Estádio Municipal também seria um impeditivo. “Além disso, a adequação da estrutura do estádio Silvio Salles demandaria alto custo”, completou.

Em novembro, Padre Osvaldo e os vereadores Maurício Gouvea (PSDB) e Alan Automóveis (PP) estiveram na sede da Federação Paulista de Catanduva (FPF) para oficializar o pedido da Copinha em Catanduva. Eles foram recebidos pelo presidente da entidade, Reinaldo Carneiro Bastos.

Após o encontro, a Prefeitura divulgou que “a partir dos argumentos, o órgão garantiu parceria e que atenderá a demanda”. Os dois vereadores que integraram a comitiva até celebraram nas redes sociais. Alan chegou a chamar de “conquista” a suposta de escolha como sede do torneio.

Apesar da candidatura, das celebrações em vão e da suposta desistência, a Prefeitura afirmou à reportagem que tentará novamente. “Para 2023, a intenção é sediar a competição”, assegurou.

Questionada sobre critérios para escolhas das sedes e porque Catanduva não foi selecionada, a FPF afirmou que “não comenta a respeito de sedes e clubes não participantes da competição.”