Prefeitura disponibiliza vacina em quatro unidades de saúde e desativa drive do Recinto

Estratégia está relacionada à redução do contrato com o Hospital Mahatma Gandhi

Prefeitura disponibiliza vacina em quatro unidades de saúde e desativa drive do Recinto

Foto: PREFEITURA DE CATANDUVA - Quatro unidades de saúde passam a vacinar contra a Covid no dia 3

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 01/01/2022

As vacinas contra a Covid-19 estarão disponíveis em quatro unidades de saúde dos bairros a partir de janeiro. O anúncio foi feito pela Secretaria Municipal de Saúde, sob o argumento de facilitar o acesso da população aos imunizantes. A atendimento começa na segunda-feira 3.

Além da própria Secretaria de Saúde, ponto já tradicional, as equipes vão aplicar doses nas unidades de saúde do Nova Catanduva, Parque Glória III, Vila Soto e Solo Sagrado. Em todos os locais, o horário de atendimento será de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

“A nova estratégia tem como objetivo ampliar o acesso à campanha de vacinação, com o atendimento mais próximo à população. Nos postos, o estoque está abastecido, com doses disponíveis para primeira, segunda e terceira aplicação”, afirmou a Saúde, em nota.

A atual fase consiste em vacinar adultos e adolescentes contra o coronavírus. Por conta da ampliação, o drive-thru do Recinto de Exposições foi desativado na quinta-feira, dia 30.

Nos últimos meses, pontos itinerantes da campanha de vacinação contra a Covid rodaram a cidade e atenderam a população no Jardim Aeroporto, Gavioli, Alpino, Glória, Nova Catanduva, Solo Sagrado, Praça da República e no Centro Dia do Idoso, no bairro Santo Antonio.

“Outras ações serão adotadas dependendo das pendências constatadas pelas equipes de trabalho. Em cada fase, a Secretaria de Saúde busca novas estratégias para atender a população”, frisou. Conforme dados do Vacinômetro, o município já aplicou 224.680 doses da vacina.

CORTE

A redução dos pontos de vacinação, com a integração do serviço à rotina das unidades de saúde dos bairros, foi antecipada pelo Jornal O Regional no dia 21 de dezembro. A intenção foi revelada pela Secretaria de Saúde para justificar cortes no contrato com o Hospital Mahatma Gandhi.

O órgão afirmou que “a grande maioria dos munícipes catanduvenses encontra-se vacinado contra a Covid-19” e que seriam articuladas ações “objetivando a inclusão deste imunizante no calendário normal das unidades” – fazendo referência às salas de vacinação dos bairros.

Foi suprimido 1,49% do valor mensal repassado ao Mahatma Gandhi, equivalente a R$ 463,2 mil. Considerando o corte, o contrato de gestão passa a ter o valor mensal de R$ 2,3 milhões por cinco meses, contados a partir de 1º de janeiro de 2022. O valor anual chega a R$ 28,6 milhões.