Prefeitura autoriza início da construção de 28 moradias do programa Vida Longa

Empreendimento será construído na região do Pachá para abrigar idosos de baixa renda

Prefeitura autoriza início da construção de 28 moradias do programa Vida Longa

Foto: DIVULGAÇÃO - Recursos de acessibilidade também serão instalados nas áreas comuns do residencial

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 24/12/2021

A Prefeitura de Catanduva realizou cerimônia na quarta-feira, 22, para a assinatura da ordem de serviço para início das obras do programa Vida Longa. O empreendimento será construído na região do bairro Anuar Pachá e vai contar com 28 moradias para a população idosa de baixa renda.

A solenidade, realizada no local das obras, teve presença do gerente do escritório regional da CDHU Marcelo Hercolin, do vice-prefeito Cláudio Romagnolli, e secretários municipais.

Lançado em outubro de 2019, o Vida Longa integra a política habitacional do Estado e tem o caráter protetivo. Os imóveis são projetados segundo parâmetros de acessibilidade do Desenho Universal, que estabelecem um conceito arquitetônico adaptável para permitir facilidade no uso da moradia por qualquer indivíduo com dificuldade de locomoção, temporária ou permanente.

Itens de segurança e acessibilidade constam no projeto, como barras de apoio, pias e louças sanitárias em altura adequada, portas e corredores mais largos, interruptores em quantidade e altura ideais, alarmes de emergência sonoros e luminosos, piso antiderrapante, entre outros. Recursos de acessibilidade também serão instalados nas áreas comuns do residencial.

Pessoas com 60 anos ou mais, preferencialmente sós e com vínculos familiares fragilizados, são o público alvo do programa. Os idosos devem ter renda de até dois salários mínimos, residir há pelo menos dois anos no município, além de terem autonomia para realizar tarefas diárias.

O terreno foi doado pela Prefeitura, que também assumirá a manutenção do condomínio após a conclusão das obras. O investimento estadual é a fundo perdido e o morador não paga taxa de ocupação, nem contas de água e luz. Os valores não foram divulgados.