PENEIRA FINA - 27.07.21

Coluna – Terça-feira

PENEIRA FINA - 27.07.21

PÓDIO LEGISLATIVO
Entramos na última semana de julho e aproveitando a “onda olímpica”, a partir de hoje, vamos fazer o nosso pódio dos vereadores catanduvenses. Os dados oficiais foram obtidos na página do Legislativo e foi analisado o trabalho desenvolvido no primeiro semestre de 2021, não só avaliando o total de proposições, mas sim a autoria de projetos de lei (1º autor) e projetos de lei complementar, outros projetos e requerimentos. Iremos fazer em ordem decrescente e hoje mostraremos os três últimos colocados.

13º COLOCADO
Dentre os 13 vereadores, quem ocupa o último lugar é o vereador Ivan Aparecido Bernardi (PRTB) que está em seu segundo mandato. No primeiro semestre apresentou apenas um projeto de lei de sua autoria. Fez 21 requerimentos, três moções e 40 indicações, totalizando 65 preposições. Se fosse para analisar quem usou menos ou nunca usou a Tribuna Carlos Machado, Bernardi seria o primeiro colocado. Ele e a tribuna não mantém um bom relacionamento.

12º COLOCADO
Um dos novatos na Câmara, o vereador Maurício Ferreira (PDT) ocupa a penúltima colocação. Ferreira também apresentou apenas um projeto de lei, mas fez 22 requerimentos (o motivo do desempate com Bernardi), além de cinco moções e 34 indicações, totalizando 62 proposições. Entre os requerimentos, o mais polêmico apresentado por ele e assinado por outros oito vereadores foi o pedido de retirar o médico Ricardo Santaella do Comitê Técnico de Enfrentamento do Covid-19.

11º COLOCADO
O simpático Nelson Tozzo (PDT), em seu segundo mandato, ocupa a 11ª colocação no pódio do primeiro semestre. O edil apresentou no primeiro semestre, apenas um projeto de lei e 22 requerimentos – o mesmo número de Ferreira, mas teve 62 indicações e 10 moções, totalizando 95 proposições.

NOVO DIRETOR
Com o cargo vago há mais de 30 dias, esta semana, o prefeito padre Osvaldo nomeia o novo Diretor do Departamento de Agricultura da Secretaria do Meio Ambiente. Saiu Rodrigo de Souza e agora entra Alcides Franco, o conhecido Alcides da Pastoral, que foi candidato a vereador nas últimas eleições pelo PSDB e obteve 804 votos, ficando como terceiro suplente no ninho tucano. Alcides desenvolve o trabalho de jardinagem e atua na pastoral da paróquia Imaculada Conceição.

REUNIÃO POLÍTICA
Na manhã do último domingo, foi realizado no Teatro Municipal uma reunião de prefeitos da região com o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi. Marcaram presença os prefeitos de Pindorama, Ariranha, Santa Adélia, Palmares Paulista, Paraíso, Marapoama, Embaúba, Tabapuã, Novais, Catiguá, Elisiário, Cajobi, Sales, Ibirá, Irapuã, Novo Horizonte e Taquaritinga. Antigamente eram ouvidos os pedidos dos prefeitos. Hoje em dia, são anotadas as demandas dos municípios. Mudam as palavras, mas o blá blá blá é o mesmo.

PADRE OU PREFEITO
Leitor questionando a coluna, se a atitude do prefeito de Catanduva está certa ou errada? O prefeito padre Osvaldo que estava sendo o anfitrião da reunião com os prefeitos da região, pediu licença e foi embora, deixando em seu lugar o vice Claudio Romagnholi. O motivo? O padre tinha que fazer um batizado às 11:00hs, na capela São Bento. E tem um detalhe: depois fez um vídeo falando sobre o resumo da reunião. Só não disse que saiu antes.....

BARULHO
O catanduvense Altobeli da Silva, atual campeão pan-americano dos três mil metros com obstáculos no atletismo, fez um desabafo nas redes sociais na noite de sábado em Tóquio. O brasileiro reclamou de "barulheira" e "som de funk" em frente ao seu quarto. Altobeli se queixou de não conseguir descansar após dois períodos de treino. Ele disse que a situação "estourou a paciência". O vídeo está postado na página de O Regional no Facebook e Instagram. Leia aqui e confira lá.

TÓQUIO 2020?
As Olimpíadas de Tóquio-2020 já começaram E você não leu errado: o nome oficial do evento é esse mesmo, com 2020, mesmo sendo realizado em 2021. E o motivo é simples: o ano ao lado da cidade-sede é mais que uma referência temporal, é uma marca que está sendo usada desde que o local foi escolhido para sediar o evento, em 2013. Por isso, mesmo com o adiamento pelo coronavírus, o nome segue o mesmo. Assim como foi Rio-2016, Tóquio-2020 é uma marca patenteada e licenciada para os patrocinadores. Depois do adiamento no ano passado, ficaria muito mais caro trocar tudo...

SIGNIFICADO
Pedimos licença ao nosso colunista e historiador Tiago Bacaneli, para uma explicação histórica. Para quem não sabe, a palavra "Olimpíada" tem um significado cronológico: marca cada um dos intervalos de quatro anos entre dois Jogos Olímpicos. Era por meio dos Jogos que o tempo era contado na Grécia antiga, segundo o dicionário de Oxford. A informação faz parte da Carta Olímpica, criada em 1896. Por isso, por mais que tenha mudado o ano em que o evento vai ocorrer, a marca não deve ter a data alterada. A necessidade da marcação de tempo é imprescindível para a história olímpica. Tá explicado.

A FRASE
“Morre lentamente quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.” (Pablo Neruda, poeta e diplomata chileno)