PENEIRA FINA – 11/08/2021

Coluna - Quarta-feira

PENEIRA FINA – 11/08/2021

VINHOLI CONDENADO

O ex-prefeito Geraldo Vinholi (PSDB) foi condenado por improbidade administrativa por não realizar concurso público para Supervisor Pedagógico durante seu mandato. A condenação foi confirmada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e o Superior Tribunal de Justiça (STJ). O caso já transitou em julgado, não existindo mais recursos. O processo foi ajuizado pelo Ministério Público do Estado de São Paulo em 2015.

TA LASCADO

Para o ex-prefeito Vinholi, foram impostas as penas de perda de função pública se estiver exercendo, suspensão dos direitos políticos por três anos, pagamento de multa civil de cinco vezes o valor da remuneração com correção monetária e juros, além de proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

PONTO POSITIVO

Um dos maiores pontos positivos da administração do prefeito padre Osvaldo até o momento, com toda certeza, foi o retorno do Pronto Atendimento 24 horas no posto de saúde José Perri, na rua Pará, o conhecido Postão. Na gestão do ex-prefeito Afonso Macchione, o local serviu como referência da Saúde da Mulher e os outros serviços foram redirecionadas para o UPA, localizado na avenida Theodoro Rosa Filho.

ELOGIOS

Em março deste ano, quando a Prefeitura de Catanduva determinou que pacientes de urgência e emergência que eram atendidos antes na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) seriam assistidos no antigo prédio do Postão, na Rua Pará, muitos catanduvenses elogiaram a nova medida, principalmente pela localização central. Munícipes de outros bairros salientavam a aproximação do terminal urbano com o Postão e a região central, ficando mais perto da Secretária da Saúde e do hospital Padre Albino, em relação ao prédio do UPA.

ESTRUTURA

Antes de ser reinaugurado, o prefeito padre Osvaldo divulgou sua colaboração na montagem do local. Segundo dados de março, o Postão conta com 13 leitos de observação, sendo dois leitos de urgência e emergência. O espaço oferece ainda estrutura com raio-X, eletrocardiograma e laboratório de exames. São dois médicos com especialidade clínica-geral e um pediatra por período.

ATENDIMENTO NO POSTÃO

Na unidade, o atendimento é realizado por classificação de risco e, não, por ordem de chegada. Primeiro o paciente passa por um profissional enfermeiro, que classifica o caso de acordo com as prioridades. Pacientes de emergência, com risco de morte, são encaminhados imediatamente ao médico.

TIRO NO PÉ

Mas a informação, vinda de bastidores, informa que toda a estrutura do Postão de Saúde – Pronto Atendimento na rua Pará será desativada nos próximos dias, retornando o atendimento centralizado apenas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), na avenida Theodoro Rosa Filho. Caso isso seja realmente efetivado, será um tiro no pé da gestão do prefeito Osvaldo. Às vezes, existem momentos que não se deva pensar apenas nas verbas governamentais, mas sim na praticidade e o bem-estar no atendimento da população.

NOVO UPA?

A Prefeitura canta em verso e prosa, a futura construção de um novo UPA no Nova Catanduva para facilitar o acesso da população daquela região. Então fica a idéia: enquanto o novo UPA Nova Catanduva não fica pronto, e sequer saiu do papel, não seria interessante a manutenção do atendimento do Postão da rua Pará? E a opinião dos senhores vereadores? São a favor ou contra?

ERRO DE MARKETING

O renomado publicitário João Gaião, que já atuou por muitos anos na paróquia Imaculada junto ao então padre Osvaldo e foi um dos marketeiros políticos da campanha do padre, fez um vídeo na última segunda-feira, defronte ao posto de vacinação do aeroporto, reclamando sobre a campanha de vacinação e a divulgação dos horários. Gaião chegou às 16:01 horas e por causa de um minuto, não pode ser vacinado, alegando não ter sido informado da mudança de horário. “Esse é um erro de informação da secretaria da Saúde e da Comunicação. É uma vergonha”, frisou o publicitário. O vídeo está postado no Facebook, na página do jornal O Regional. Leia aqui e confira lá!

INDEFERIDA

A representação formulada pelo professor Antônio Flávio de Fázio contra a nova licitação do Restaurante Popular de Catanduva foi indeferida pelo Ministério Publico do Estado de São Paulo. Ao decidir pelo indeferimento, o promotor André Luiz Nogueira da Cunha considerou que não foi apresentado qualquer elemento que indicasse sobrepreço ou superfaturamento, direcionamento visando favorecer determinado fornecedor, preterição de concorrente, jogo de planilha, detalhamento inadequado do objeto mediante descrição imprecisa ou genérica.

A FRASE

“Errei mais de 9.000 cestas e perdi quase 300 jogos. Em 26 diferentes finais de partidas fui encarregado de jogar a bola que venceria o jogo... e falhei. Eu tenho uma história repleta de falhas e fracassos em minha vida. E é exatamente por isso que sou um sucesso.” (Michael Jordan, um dos maiores jogadores de basquete norte-americano)