PENEIRA FINA – 02/10/2021

Coluna – SÁBADO

PENEIRA FINA – 02/10/2021

MAIS POEIRA

Na tarde de ontem, mais uma grande onda de poeira tomou conta da cidade, com forte ventania e chuva, deixando o dia marrom. O catanduvense que estava saindo do trabalho e retornando para a casa, mais uma vez ficou assustado. Quem já tinha limpado a casa e tirado todo o pó, vai ter trabalho novamente no final de semana. A Defesa Civil e a Guarda Municipal já estavam de prontidão.

POSTE DA DISCÓRDIA

Um poste de energia, que possui um transformador, é o conhecido “poste da discórdia”, no bairro Pedro Nechar, segundo Fernando Veteri, morador do local. “Foi só ventar que já desarmou o disjuntor e faz horas que o bairro está sem energia, de novo. A Energisa não resolve o problema. Só tem competência quando é para cobrar do consumidor. Um bando de incompetentes”, disse o revoltado morador que abriu reclamação no 0800, com protocolo em mãos. Em algumas ruas do bairro, só uma fase de energia estava funcionando.

MAIS RECLAMAÇÕES

Assessoria do vereador Alan Figueiredo (Progressistas) entrando em contato com a coluna, para afirmar que o edil também realizou críticas á Saúde de Catanduva, inclusive comentando sobre a falta de medicamentos e a demora nos exames. Leitor também em contato com a Peneira lembrou que o vereador Patrick Camelo Rolim Cesar (Republicanos) já realizou visita na UPA, tendo inclusive filmado e postado nas redes sociais. Tá registrado!

PIPÓDROMO

Na quinta-feira, a Prefeitura publicou a Lei nº 6.208, de autoria do vereador Carlos Alexandre – Gordo do Restaurante (PSDB). Essa “importante” lei diz em seu artigo 1º, que “fica instituído e incluído no Calendário Oficial de eventos do Município de Catanduva o Festival de Pipas e Papagaios de Catanduva e cria o Pipódromo, a ser anualmente comemorado nos meses de junho, julho, agosto e setembro de cada ano, com a organização realizada pela Secretaria de Cultura e Guarda Civil Municipal.” A pergunta fica no ar: um festival com duração de quatro meses, não é muito não?

EXONERA

Na mesma edição do D.O. do dia 30 de setembro, a Prefeitura também publicou a portaria nº 59.837, exonerando, a pedido e a partir do dia 01º de outubro de 2.021, Maria Lúcia Miranda Chiliga, do cargo de Diretora do Instituto Municipal de Ensino Superior – Imes Catanduva. Lúcia, antes de ser diretora, foi por muito tempo secretária e braço direito da saudosa diretora da FAFICA, Maria Heleny Fabbri de Araújo, que hoje dá nome ao simpósio anual realizado pela faculdade.

NOMEAÇÃO

E na mesma edição, o prefeito padre Osvaldo (PSDB) publica a portaria nº 59.838, na qual nomeia em comissão, “pro tempore”, o professor Paulo Roberto Vieira Marques para ocupar o cargo de diretor do Imes, para o mandato do quadriênio de 2018/2022 nos termos da legislação em vigor. A portaria também explica que Paulo Marques assume, em razão da renúncia da diretora, da vacância do cargo de Vice-Diretor, e do impedimento da Coordenadora de Graduação, Vera Lucia Massoni Xavier da Silva.

INVESTIR

Um leitor da coluna, ex-aluno do Imes Catanduva, fez uma análise sobre a situação da instituição de ensino, e espera que a gestão atual valorize o ensino superior, pois a faculdade vem sofrendo queda de alunos, devido a instalação de várias faculdades na cidade, principalmente aquelas que têm um forte Ensino a Distância (EAD) e também devido a falta de uma robusta e consistente divulgação dos cursos e vestibulares. Segundo o leitor, atualmente, diversos cursos existentes no “catálogo” da instituição sequer abriram novas turmas, causando uma ociosidade das salas.

DESCONFORTO

Ao analisar o site do Imes/Fafica, observamos que em muitos itens o mesmo se encontra desatualizado. Uma leitora da coluna confessou que é professora formada pela faculdade nos anos 80 e ver a situação da “eterna Fafica Catanduva” causa um certo desconforto e tristeza. Cremos que não apenas na leitora amiga, mas sim em muitas pessoas que já foram ex-alunos e alunas, de uma época que diversos ônibus de toda a região levavam centenas de estudantes para as esquinas da rua Maranhão e Cuiabá, em busca de um diploma do curso superior.

DE NOVO?

A oposição ao Governo Federal tenta, mais uma vez, fazer oba oba. Os protestos pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), marcados para hoje, não devem vencer o desafio de mobilizar a direita ou de reunir em um só palco todos os presidenciáveis de 2022. Desta vez, além da Campanha Nacional Fora Bolsonaro, que reúne diversas associações da sociedade civil e já promoveu cinco edições de protestos nacionais, as manifestações também são organizadas por uma aliança de nove partidos e pelo Direitos Já, fórum a favor da democracia que reúne líderes de 19 partidos. O protesto está marcado para as 13 horas em frente ao Masp, na avenida Paulista, em São Paulo.

A FRASE

“O saber a gente aprende com os mestres e os livros. A sabedoria se aprende é com a vida e com os humildes” (Cora Coralina, poetisa)