Padre Osvaldo sobre Mahatma Gandhi:
‘pendências que precisam ser corrigidas’

Organização de saúde é alvo de denúncias por vereador de Bebedouro

Padre Osvaldo sobre Mahatma Gandhi:
‘pendências que precisam ser corrigidas’

Foto: Reprodução - Vereador Chanel apontou supostas irregularidades na prestação de contas da UPA

Guilherme Gandini
Editor-Chefe

O prefeito Padre Osvaldo (PSDB) manifestou-se, em entrevista ao Jornal O Regional, sobre denúncias veiculadas nas redes sociais pelo vereador José Baptista de Carvalho Neto (SD), o Chanel, da cidade de Bebedouro, contra a Associação Mahatma Gandhi, que administra as UPAs das duas cidades. Osvaldo falou que tem especial atenção à prestação de contas da entidade.

“A relação de prestação de contas é uma preocupação de todos e essas instituições estão no olhar do Ministério Público, da Receita. Da nossa parte, eles estão fazendo as prestações mensais. Como eles não fazem trabalho só em Catanduva, mas em muitos municípios e até fora do Estado, então sempre tem algumas pendencias que precisam ser corrigidas por eles mesmos. Não são problemas oriundos em Catanduva, daquilo que foi apresentado nessas denúncias”, apontou.

Na avaliação do chefe do Executivo, a organização de saúde tem contrato enxuto e faz um bom trabalho. “A OSS Mahatma Gandhi é uma organização que já executava o trabalho aqui em Catanduva quando nós assumimos, o contrato é de 5 anos com renovação anual. O contrato é bem enxuto. Venceram com o menor preço e têm feito um bom trabalho”, opinou.

O contrato mencionado pelo prefeito para administração da Unidade de Pronto Atendimento, a UPA, tem valor de R$ 1,2 milhão mensal e, nos últimos meses, foi elevado temporariamente a R$ 1,7 milhão devido a serviços assumidos para o enfrentamento da pandemia. A entidade ainda possui outro contrato para gestão da Atenção Básica, com valores de R$ 2,3 milhões ao mês.

A DENÚNCIA

Em vídeo nas redes sociais, o vereador de Bebedouro denuncia, apontando como ilegal, pagamentos feitos pela Associação Mahatma Gandhi a empresas de outras cidades, inclusive de Catanduva, com recursos da UPA de Bebedouro. O parlamentar classifica como “desvios de finalidade” os gastos apresentados pela Mahatma Gandhi em suas prestações de contas.

Procurada, a Associação Mahatma Gandhi afirmou que “as ilações do vereador são recorte inapropriado da verdade” indicando que ou ele desconhece a matéria ou agiu com maldade para fins meramente eleitorais. A instituição esclareceu que conforme regra do Tribunal de Contas, seus custos são compartilhados e rateados entre os diversos contratos de forma proporcional ao número de empregados em cada projeto, como forma de contrapartida pelos serviços.