Mercado perde fôlego e Catanduva fecha 290 vagas de emprego no mês de outubro

Foi o pior desempenho do ano, depois de cinco meses com resultados positivos

Mercado perde fôlego e Catanduva fecha 290 vagas de emprego no mês de outubro

Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil - Geração de empregos neste ano está aquém do desempenho do município em 2020

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 02/12/2021

Com índices em queda pelo quarto mês consecutivo, Catanduva amargou o fechamento de 290 postos de trabalho no mês de outubro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foi o pior resultado do ano.

De acordo com o levantamento, o saldo negativo é fruto de 1.242 demissões e 1.532 desligamentos. O pior desempenho foi do setor de serviços, com 186 vagas cortadas, seguido pela indústria, que eliminou 180 postos, e pela agropecuária, com 20 vagas a menos. O comércio e a construção civil tiveram saldos positivos, com 70 e 26 empregos criados, respectivamente.

Conforme o histórico, janeiro teve saldo de 990 vagas e, na sequência, foram três meses no vermelho: fevereiro -87, março -133 e abril – 116. Maio e junho esboçaram reação, com 32 e 43 postos abertos. Em julho, o salto foi significativo e o mês terminou com 452 novos empregos.

A seguir, segundo o Caged, foram mais dois meses com resultados positivos, porém em queda gradual. Agosto teve saldo de 412 vagas e setembro 289.

No acumulado do ano e com números atualizados pelo Caged, Catanduva contabiliza 1.592 vagas abertas. Foram 15.737 admissões e 14.145 demissões. No estoque de empregos formais, o município soma 38.513 trabalhadores com carteira assinada em atuação no mercado.

No ano, o setor que mais abriu postos de trabalho foi o de serviços, com saldo de 2.033 empregos formais, sendo seguido à distância pelo comércio, que criou 278, e pela agropecuária, com 42. A indústria e a construção civil têm saldos negativos de 77 e 695, respectivamente.

PERFIL

Das 1.592 vagas abertas em Catanduva este ano, 1.444 foram preenchidas por mulheres e 148 por homens. No saldo por faixas etárias, o grupo de 18 a 24 anos lidera com 774 vagas, seguido por 39 a 39 anos (315), 40 a 49 anos (306), 25 a 29 anos (200) e pelos jovens de até 17 anos (174). Os grupos com idades superiores a 50 anos tiveram saldos negativos.

O levantamento também indica saldo por grau de instrução: as pessoas com Ensino Médio Completo foram as que mais conseguiram ocupações, com 1.457 oportunidades. Na sequência, aparecem o Superior Completo (293) e Superior Incompleto (102). O saldo foi negativo para Ensino Médio Incompleto (-58) e Ensino Fundamental Completo (-26) e Incompleto (-176).

COMPARATIVO

A geração de 1.592 postos de trabalho em dez meses está aquém do desempenho do município no mesmo período do ano passado, quando o saldo de empregos chegou a 3.490 vagas. Foram 15.979 contratações, contra 12.489 desligamentos, e onze meses com resultados positivos – a exceção foi março, com 12 vagas extintas. Na época, a principal contribuição foi do setor de serviços (2.553) e da construção civil (960). Catanduva fechou 2020 com 3.955 vagas geradas.