Marapoama completa 29 anos de emancipação político-administrativa nesta quarta-feira

Devido à pandemia, tradicionais shows e atividades culturais não acontecerão este ano

Marapoama completa 29 anos de emancipação político-administrativa nesta quarta-feira

Foto: REVISTA DE SÁBADO - No dia 27 de outubro de 1991, 94% dos eleitores votaram pela emancipação de Marapoama

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local
Publicado em 27/10/2021

Marapoama completa nesta quarta-feira, 27 de outubro, 29 anos de emancipação política- administrativa. Devido à pandemia da Covid-19, os shows e atividades culturais, que são tradição no feriado de aniversário marapoamense, não acontecerão este ano.

Em entrevista ao Jornal O Regional, o prefeito Marcio Perpetuo Augusto, comemora o trabalho realizado em prol da população.

“Temos muito a comemorar nesse 29º aniversário de Marapoama. Posso afirmar que comecei a escrever uma nova história desde que assumi a administração municipal no meu primeiro mandato em janeiro de 2017. Ao assumir fiz uma avaliação de como estava a instituição Prefeitura Municipal. Diante do quadro financeiro fui obrigado a fazer uma escolha difícil, mas obrigatória para colocar as contas da Prefeitura Municipal em ordem, resgatar o respeito e demonstrar que é possível investir os recursos públicos em favor do bem-estar e da melhor qualidade de vida de toda a população e ao mesmo tempo manter todas as obrigações de pagamento dos fornecedores da Prefeitura Municipal em dia, pagamento sempre de acordo com o cronograma de empenhos”, frisa.

Segundo ele, mesmo enfrentando dificuldades com a queda da arrecadação e com a pandemia, foi possível avançar.

“Começamos a encontrar soluções práticas, inteligentes e criativas para melhorar a qualidade de vida da população. Administrar com seriedade é fazer da Prefeitura Municipal a grande indutora para que a cidade evolua com qualidade de vida e igualdade. A resposta de todo esse esforço é o que nos faz ter muito a comemorar nesse 29º aniversário de emancipação política e administrativa do nosso município.”

O prefeito enaltece, ainda, as conquistas de sua gestão. “Posso dizer que Marapoama renasceu nos últimos cinco anos, as finanças do município foram colocadas em ordem, e com recursos próprios concluímos todas as obras paradas, implantamos o atendimento médico 24 horas e melhoramos todos os espaços e prédios públicos. Junto ao Governo do Estado conquistamos e já entregamos para população 100 casas populares, uma creche-escola, um refeitório para os alunos da Escola Municipal e o recape de diversas ruas e avenidas e, está em andamento a licitação para construção de uma Cozinha Piloto e um Centro de Convivência do Idoso. Tudo isso me faz ter a certeza que, além de mim, toda a nossa população está comemorando o renascimento de Marapoama.”

HISTÓRIA

A história do município teve início na década de 1940, quando famílias de sírios libaneses mudaram para as regiões de São José do Rio Preto, Catanduva, Olímpia, Altair, Nova Granada e Onda Verde.

Nessa época, a Prefeitura de Itajobi loteou uma área devoluta, doando terras para quem lá construísse e morasse. Anos depois, quando da passagem de bairro para distrito, através do Decreto Lei Estadual nº 2.569, de 13 de janeiro de 1936, pertencente ao município de Itajobi, sua denominação foi alterada para Marapoama.

O distrito teve crescimento no início da década de 1960, quando chegou a energia elétrica. Muitas famílias decidiram, então, mudar-se das sedes das fazendas para a área urbana. Embora situados em terras férteis, onde a cultura do café vinha sendo substituída pela citricultura, o dia a dia na cidade começou a incomodar seus moradores.

A crescente sensação de abandono e o aumento das necessidades não atendidas da população fizeram desencadear o movimento pela emancipação do distrito. Até que no dia 27 de outubro de 1991 houve o plebiscito e 94% dos eleitores votaram pela emancipação.

Em 1º de janeiro de 1993, teve início a primeira administração política administrativa do município. Atualmente, a cidade é administrada pelo prefeito Márcio Perpetuo Augusto (PSDB), reeleito em 15 de novembro de 2020 com 1.610 votos, 67,42% dos votos válidos.