Mahatma Gandhi reconhece lentidão, mas nega falta de pagamentos a médicos

Fechamento de dados, escalas e contratos ocasionou rumores e denúncias

Mahatma Gandhi reconhece lentidão, mas nega falta de pagamentos a médicos

Foto: MAHATMA GANDHI - Sede administrativa do Mahatma Gandhi na área central da cidade

Guilherme Gandini
Editor-Chefe

A Associação Mahatma Gandhi, organização responsável pela cogestão de serviços de saúde do município, negou que esteja com pagamentos em atraso para médicos pessoas jurídicas que trabalharam no Centro Covid. A denúncia chegou à reportagem de O Regional, que questionou a instituição e também a Prefeitura de Catanduva, responsável pelo contrato.

“A Associação Mahatma Gandhi informa que não há pagamentos em atrasos. O que ocorreu foi uma maior complexibilidade (sic) no fechamento dos dados, motivados pela verificação de escalas e encerramento de contrato para processamento de notas fiscais”, informou a associação, em nota, reconhecendo a lentidão no processo.

“A Associação Mahatma Gandhi tem como ponto principal o respeito aos direitos dos seus colaboradores, sejam funcionários ou pessoas jurídicas, comprovado através dos mil empregos diretos que gera e igual número de empregos indiretos, apenas em Catanduva, sem nunca ter deixado de honrar seus compromissos”, completou.

Já a Prefeitura de Catanduva informou que contrata o serviço junto à organização de saúde não somente dos Recursos Humanos e que, portanto, é “de inteira responsabilidade da OSS quaisquer custos provenientes a pagamento e/ou direitos trabalhistas, como consta no contrato firmado entre as partes”.

A administração do prefeito Padre Osvaldo (PSDB) relembrou ainda que, durante o período mais grave da pandemia, a Prefeitura realizou Aditamentos Contratuais a fim de sanar a alta demanda dentro dos serviços, sendo que todos tinham prazos determinados para seu fim.

“Se há pendência da entidade junto a algum profissional, tal informação não chegou a esta Secretaria de forma oficial e ainda sim, tal pendência é de responsabilidade da OSS Mahatma Gandhi”, frisou a Secretaria Municipal de Saúde em resposta à reportagem.

A Associação Mahatma Gandhi é responsável pelos dois principais contratos da área da saúde, tendo assumido a gestão de todos os postos e serviços de saúde, bem como da Unidade de Pronto Atendimento, a UPA. Os valores repassados chegaram a R$ 4 milhões mensais nos últimos meses.

GLOSAS

Em meio aos rumores do atraso no pagamento dos médicos, a Associação Mahatma Gandhi teve valores glosados pela Secretaria Municipal de Saúde referentes aos contratos emergenciais nº 118/2019 e 47/2020 e ao contrato de gestão nº 52/2018. O montante chegaria a R$ 600 mil.

Parecer da Comissão de Avaliação e Controle de Contratos e Convênios da Secretaria Municipal de Saúde, bem como o Parecer da Comissão de Orçamentos e Finanças do Conselho Municipal de Saúde, ambos que tratam das glosas, foram validados pelos conselheiros em plenário.