Especialistas listam cinco maneiras para usar o 13º salário com sabedoria

Se bem administrado, o recurso pode ajudar o trabalhador a equilibrar as finanças

Especialistas listam cinco maneiras para usar o 13º salário com sabedoria

Foto: Luis Lima Jr/Freepik - Guardar o 13º pode ser uma solução para os gastos extras em janeiro

Da Reportagem Local
Publicado em 01/12/2021

Até o dia 20 de dezembro de 2021, o pagamento do 13º salário será responsável por injetar R$ 232,6 bilhões na economia brasileira, segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Quando bem administrado, o recurso pode ajudar o trabalhador a equilibrar as finanças, tirar planos do papel ou ser o primeiro passo para organizar o futuro financeiro. Para isso, é importante definir como será usado o dinheiro.

“Cair no descontrole financeiro no fim do ano é um risco iminente, ainda mais neste ano, que ainda enfrentamos reflexos de uma intensa crise”, alerta o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos.

Na avaliação do consultor e educador financeiro Valdilei Jacob, a maneira correta de usar o 13º é aquela que ajuda o trabalhador a melhorar a sua condição.

“Para isso, é necessário que a pessoa tenha conhecimento da sua vida financeira, através do acompanhamento mês a mês, sabendo o que entra de dinheiro, o que sai, para onde vai, quais são suas dívidas e quais são seus objetivos de curto, médio e longo prazo”, orienta.

Diante dessas informações, os especialistas explicam que é possível estabelecer prioridades para o uso do dinheiro e listam cinco maneiras para que o trabalhador possa utilizar o 13º salário com cuidado e sabedoria.

LIMPAR O NOME

Para quem está inadimplente, o recurso pode ajudar a sair dessa situação, limpar o nome e recuperar o crédito. “É importante começar por aquelas dívidas que estejam atrasadas e que tenham juros mais altos, como o cartão de crédito, que deve ser pago em sua totalidade e não apenas o parcial”, alerta Jacob.

Segundo ele, é recomendável negociar as dívidas junto aos credores. “O trabalhador também deve prestar atenção nos diversos 'Feirões Limpa-nome' que as lojas e instituições fazem no final do ano.”

PAGAR DÍVIDAS

Para quem tem dívidas em aberto, mesmo que não estejam atrasadas, o dinheiro pode ser usado para quitá-las, desde que não prejudique os demais compromissos financeiros, segundo os especialistas. O adiantamento e a realização de pagamentos à vista ajudam a pleitear descontos.

PRESENTAR

Esta também é uma opção para usar o 13º salário, mas é preciso cautela. “O ideal é agir, neste momento, de acordo com o padrão de vida, respeitando o orçamento”, ressalta Domingos.

Para isso, ele orienta a fazer uma lista de pessoas que serão presenteadas, pesquisar preços e priorizar promoções. “Após o Natal, é comum haver liquidações e promoções, portanto se puder deixar para presentear neste período, encontrará bons preços.”

POUPAR

Poupar significa guardar o dinheiro para usá-lo depois. “Sempre é uma boa alternativa, desde que a pessoa já tenha as demais situações resolvidas: necessidades básicas atendidas, dívidas pagas, reserva de emergência”, exemplifica Jacob.

O especialista lembra que o início do ano reserva despesas extras como IPTU, IPVA, uniformes, matrícula e material escolar. Guardar o 13º pode ser uma solução para os gastos extras em janeiro.

INVESTIR

Quem está com as contas no azul pode destinar o dinheiro para investir, que significa fazer o dinheiro poupado render. O aconselhável é que o primeiro investimento tenha como objetivo a criação de uma reserva de emergência. Quem já a possui pode buscar diversificar a carteira.

Diante da alta da Taxa Selic, os produtos de renda fixa como o Tesouro Direto e o CDB com liquidez diária estão mais atrativos. Quem tem o interesse em dar os primeiros passos na renda variável pode optar pelos fundos imobiliários para investir, considerados opções mais seguras em comparação com outros ativos.

Jacob destaca a importância de estudar cada modalidade de aplicação. “Antes de qualquer tipo de investimento, é necessário um estudo aprofundado para garantir a segurança. Hoje existem diversos materiais disponíveis na Internet, assim como especialistas que falam sobre o assunto em uma linguagem didática e de fácil entendimento.”

Domingos avalia que investir pode ser o primeiro passo para que 2022 seja um ano de realizações. “O ano de 2021 foi difícil, mas isso não pode fazer com que deixemos de sonhar."