Definidos os novos integrantes dos Conselhos de Previdência e Fiscal do IPMC

Eles auxiliarão e fiscalizarão a gestão do patrimônio do instituto, hoje em R$ 380 milhões

Definidos os novos integrantes dos Conselhos de Previdência e Fiscal do IPMC

Foto: MÁRCIO COSTA - Todos os segurados do IPMC, ativos, inativos e pensionistas puderam votar

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 29/11/2021

O Instituto de Previdência dos Municipiários de Catanduva (IPMC) já definiu os novos integrantes do Conselho Municipal de Previdência e Conselho Fiscal. A eleição foi encerrada na sexta-feira, 26, com apuração feita logo na sequência, por volta das 18 horas, na presença de alguns candidatos. A posse deve ocorrer no dia 16 de dezembro e os conselheiros entram em exercício em 1º de janeiro.

Para o Conselho da Previdência - Comprev, foram eleitos José Roberto Setin, com 245 votos, Orivaldo Benedito de Lima (151), Marcos dos Santos (112), Emerson Aparício (100), Sonia Maria Ignácio Prescilio (38), Vania Aparecida Lopes (29) e Reginaldo Puydinger dos Santos (4). Na suplência ficará João Paulo Moura Martin (79).

Já o Conselho Fiscal será composto por Isaque Pereira da Silva, que alcançou 136 votos, Renato Aparecido Biagi (119), Vanderlei Furoni (118), Alessandro Furquim de Andradre (114), Joviano Ledier de Moraes (99), José Carlos Zorneta (11) e José Onofre Lourenço (11). Os suplentes serão Gisele Barros Puerta (61), Rogerio Alves Aguiar (61) e Leoni Aparecido Pereira (23).

O Conselho Municipal de Previdência é constituído por sete membros efetivos, com no mínimo 3 anos de contribuição junto ao IPMC, sendo seis representantes da Prefeitura, dois representantes dos aposentados e pensionistas e um da Câmara, eleitos entre os mais votados.

Entre as competências do órgão está a aprovação da proposta orçamentária anual, a contratação de instituição financeira para administrar a carteira de investimentos e de consultoria externa para desenvolver serviços especializados, declarar a perda de validade de pensionista, acompanhar casos de invalidez, votar o regimento interno, aprovar as contas do instituto, entre outras.

Já o Conselho Fiscal é composto por sete membros inscritos no instituto há no mínimo 3 anos, devendo ser funcionários efetivos da Prefeitura, Autarquias Municipais ou da Câmara de Vereadores. Foram eleitos cinco representantes dos ativos e dois dos inativos e pensionistas.

Compete ao Conselho Fiscal, entre as principais demandas, acompanhar serviços técnicos, admissão de pessoal e execução orçamentária do IPMC, bem como recolhimento de contribuições, examinar as prestações do instituto aos servidores, analisar balancetes, verificar valores em depósito, examinar contratos, acordos e convênios, monitorar reservas, fundos e provisões.

Para o diretor superintendente do IPMC, Edson Andrella, a boa situação do IPMC interessa aos servidores, à Prefeitura e a todos os munícipes. “Os servidores têm garantidos os pagamentos da assistência médica, aposentadorias e pensões. Já à Prefeitura e aos munícipes, um Instituto funcionando adequadamente contribui para a capacidade de investimento da municipalidade.”

Os conselheiros eleitos auxiliarão e fiscalizarão a gestão dos recursos do IPMC, cujo patrimônio atual é de aproximadamente R$ 380 milhões. O mandato será de dois anos – 2022 e 2023.