Combate ao coronavírus consumiu R$ 13,6 milhões desde o início da pandemia

Valores ainda podem chegar a R$ 16,2 milhões se Prefeitura mantiver empenhos

Combate ao coronavírus consumiu R$ 13,6 milhões desde o início da pandemia

Foto: O REGIONAL - Despesa da Prefeitura com Covid-19 em 2021 representa 3,24% da receita

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 22/12/2021

A Prefeitura de Catanduva destinou até novembro de 2021 o total de R$ 13,6 milhões para o enfrentamento ao novo coronavírus. Foram gastos pouco mais de R$ 4 milhões no ano passado e R$ 9,6 milhões este ano, em valores liquidados pela administração municipal.

Conforme relatório do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE), os números do atual exercício podem subir ainda mais, afinal, já foram empenhados R$ 12,2 milhões para essa mesma finalidade – dois quais R$ 9,6 milhões foram liquidados e R$ 8,7 milhões pagos.

De acordo com levantamento feito pelo Jornal O Regional, se todos os empenhos feitos pela Prefeitura foram mantidos, a administração chegará a R$ 16,2 milhões em despesas durante a pandemia, o que exigirá a injeção de recursos próprios para bancar esses custos.

Isso porque a verba disponibilizada pelas outras esferas de governo para o combate à Covid-19, em 2020 e 2021, soma R$ 15,1 milhões. Foram R$ 13,8 milhões repassados ao longo dos dois exercícios pelo Governo Federal e quase R$ 1,3 milhões liberados pelo Estado de São Paulo.

Segundo o TCE, que monitora despesas de todas as cidades paulistas, a despesa da Prefeitura com Covid-19 em 2021 representa 3,24% da receita do município no período, calculada em R$ 376,5 milhões, e equivale a R$ 1 mil por caso confirmado da doença no exercício.

Outro número que se destaca é o gasto de R$ 918 mil por dispensa de licitação, os R$ 4,8 milhões repassados ao terceiro setor para enfrentamento à Covid-19 e R$ 244,9 mil gastos na área da Educação com a mitigação do impacto da pandemia na rotina escolar.

INDICADORES

Até novembro, Catanduva contabilizou 70.380 exames de Covid-19 coletados, 18.470 diagnósticos positivos, 634 óbitos e 206,7 mil vacinas aplicadas. Dos casos registrados, 91% foram leves, 9% graves e 96,21% das pessoas se recuperaram. A letalidade é calculada em 3,43%.