Centro Paula Souza define construtora que reformará Fatec de Catanduva

Investimento do governo estadual no prédio histórico será de R$ 4,7 milhões

Centro Paula Souza define construtora que reformará Fatec de Catanduva

Foto: ARQUIVO - Prédio da Fatec é considerado patrimônio histórico de Catanduva

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 15/10/2021

Depois de quase cinco meses da abertura das propostas iniciais, o Centro Paula Souza (CPS), autarquia estadual responsável pela administração das Etecs e Fatecs, homologou a licitação referente à reforma geral da Fatec Catanduva. A contratada deverá ser a Brasul Construtora, de São Paulo, que apresentou orçamento de R$ 4,7 milhões para execução dos serviços.

Conforme publicação no Diário Oficial no dia 31 de julho, 18 construtoras disputavam o certame. A abertura dos documentos de habilitação foi realizada em 11 de agosto, restando apenas três classificadas – Brasul Construtora, Mega Engenharia e GG Ribeirão Construções. A vencedora existe desde 1993 e ofereceu valor bastante abaixo do estimado, que era de R$ 7,5 milhões.

“O prédio que será reformado tem uma arquitetura neoclássica do ano de 1928 e faz parte do patrimônio histórico da cidade e orgulho dos catanduvenses. O edital prevê a reforma geral na edificação principal (anexo I) e nos laboratórios (anexo II), incluindo a cobertura, instalações elétricas, hidráulicas, revestimentos, caixilharia, pintura geral e construção de escada de emergência e caixa de elevador”, informou a Assessoria de Comunicação do CPS.

De acordo com informações do CPS, o prédio da Fatec Catanduva possui 19 salas de aula e nove laboratórios divididos em dois blocos. São quase mil alunos matriculados na instituição nos cursos de Gestão Empresarial, Gestão da Tecnologia da Informação e Automação Industrial. A faculdade iniciou seus trabalhos na cidade em setembro de 2008.

“A reforma do prédio da Fatec Catanduva, faculdade pública, gratuita e de qualidade educacional, significa termos espaço propício para o desenvolvimento de ensino superior tecnológico, espaço de convivência acadêmica para os fatecanos e oportunidade de trazermos novos cursos para Catanduva e região. Enlaçado a isso, a reforma do prédio, patrimônio da cidade, traz grande contribuição para a memória de Catanduva e também uma homenagem à história de cada catanduvense que, em algum momento, desde 1928, transitou pelo suntuoso e acolhedor edifício”, enalteceu a diretora da Fatec, Rosimar de Fátima Schinelo.

Os problemas estruturais na sede da Fatec já se arrastam há anos. Em 2017, ofício encaminhado em abril pelo então prefeito Afonso Macchione Neto para a diretora superintendente do CPS, Laura Laganá, mencionava a urgência para a realização de obras no telhado, na elétrica e de acessibilidade. No documento, Macchione afirmou que a Prefeitura não tinha condições de assumir os custos e solicitou a viabilização das adequações pelo Governo do Estado.

Em 2019, diante das condições de risco apresentadas no prédio, foi firmado acordo de cooperação técnica entre a Prefeitura de Catanduva e o CCP para cessão de parte do imóvel localizado na rua Recife, 655, em caráter precário e provisório, para abrir as turmas da Fatec até a conclusão da reforma. O local também abriga a unidade do Senai de Catanduva.