Centro Paula Souza assina contrato de R$ 4,7 milhões para reforma da Fatec de Catanduva

Edifício histórico será recuperado por completo ao longo de dois anos

Centro Paula Souza assina contrato de R$ 4,7 milhões para reforma da Fatec de Catanduva

Foto: O REGIONAL - Fatec ocupa prédio histórico central e possui quase mil alunos

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 24/11/2021

O Centro Paula Souza (CPS), autarquia estadual responsável pela administração das Etecs e Fatecs, assinou contrato com a empresa Brasul Construtora, de São Paulo, para a reforma geral da Fatec Catanduva. O investimento será de R$ 4,7 milhões. A confirmação consta no Diário Oficial desta terça-feira, 23. O documento foi assinado no dia anterior e o contrato terá vigência de 740 dias – aproximadamente dois anos.

O processo licitatório se arrastou por cerca de cinco meses, desde a abertura das propostas iniciais; 18 construtoras disputavam o certame. A abertura dos documentos de habilitação foi realizada em 11 de agosto, restando apenas três classificadas para a fase seguinte.

Conforme CNPJ, a empresa vencedora existe desde 1993 e ofereceu valor bastante abaixo do estimado, que era de R$ 7,5 milhões.

“O prédio que será reformado tem uma arquitetura neoclássica do ano de 1928 e faz parte do patrimônio histórico da cidade e orgulho dos catanduvenses. O edital prevê a reforma geral na edificação principal (anexo I) e nos laboratórios (anexo II), incluindo a cobertura, instalações elétricas, hidráulicas, revestimentos, caixilharia, pintura geral e construção de escada de emergência e caixa de elevador”, informou a Assessoria de Comunicação do CPS.

De acordo com informações do CPS, o prédio da Fatec Catanduva possui 19 salas de aula e nove laboratórios divididos em dois blocos. São quase mil alunos matriculados na instituição nos cursos de Gestão Empresarial, Gestão da Tecnologia da Informação e Automação Industrial. A faculdade iniciou seus trabalhos na cidade em setembro de 2008.

“A reforma do prédio da Fatec Catanduva, faculdade pública, gratuita e de qualidade educacional, significa termos espaço propício para o desenvolvimento de ensino superior tecnológico, espaço de convivência acadêmica para os fatecanos e oportunidade de trazermos novos cursos para Catanduva e região”, salienta a diretora Rosimar de Fátima Schinelo.

Enlaçado a isso, diz a educadora, a reforma do prédio que é patrimônio da cidade traz grande contribuição para a memória de Catanduva. “Faz homenagem à história de cada catanduvense que, em algum momento, desde 1928, transitou pelo suntuoso e acolhedor edifício.”

HISTÓRICO

Os problemas estruturais na sede da Fatec já se arrastam há anos. Em 2017, ofício encaminhado em abril pelo então prefeito Afonso Macchione Neto para a diretora superintendente do CPS, Laura Laganá, mencionava a urgência para a realização de obras no telhado, na elétrica e de acessibilidade. No documento, Macchione afirmou que a Prefeitura não tinha condições de assumir os custos e solicitou a viabilização das adequações pelo Governo do Estado.

Em 2019, diante das condições de risco apresentadas no prédio, foi firmado acordo de cooperação técnica entre a Prefeitura de Catanduva e o CCP para cessão de parte do imóvel localizado na rua Recife, 655, em caráter precário e provisório, para abrir as turmas da Fatec até a conclusão da reforma. O local também abriga a unidade do Senai de Catanduva.