Catanduva segue Plano SP com novas flexibilizações e horário estendido até meia-noite

Deverá se respeitado o limite de 80% da capacidade dos estabelecimentos

Catanduva segue Plano SP com novas flexibilizações e horário estendido até meia-noite

Foto: O REGIONAL - Atividades estão cada vez mais próximas da normalidade em Catanduva

Guilherme Gandini
Editor-Chefe

O município de Catanduva seguirá à risca o Plano São Paulo, com nova flexibilização das medidas preventivas ao coronavírus desde ontem, dia 1º. Foi ampliada a capacidade de público presencial nos estabelecimentos e o horário de funcionamento de comércio e serviços não essenciais. As novas regras constam em decreto assinado pelo prefeito Padre Osvaldo (PSDB).

Com isso, na área de alimentação, hipermercados, supermercados e congêneres, açougues e similares, padarias, lojas de suplemento e lojas de conveniência poderão funcionar das 6 horas à meia-noite, devendo ser observado o limite de 80% de ocupação do local, assim como o número máximo de clientes estipulado na norma municipal para cada tipo de estabelecimento.

O mesmo vale para as instituições financeiras, como bancos, lotéricas e correspondentes, shoppings centers e galerias, academias de esporte e também os buffets. Há no decreto a especificação quanto ao limite de ocupação para cada um deles.

O horário também deverá ser respeitado pelo comércio, Correios, lavanderias, assistência técnica, prestadores de serviços em geral, salões de beleza e barbearias, cartórios e escritórios em geral e, ainda, para atividades religiosas.

Bares, lanchonetes, cafeterias, restaurantes e similares podem prosseguir com o serviço delivery sem restrição, mas com o drive thru, take Away e consumo do local dentro do horário e no limite de ocupação estabelecidos.

Eventos e atividades culturais também podem retomar o atendimento presencial ao público das 6 horas à meia-noite, com nível de ocupação máxima de 80% da capacidade do local. Os estabelecimentos deverão controlar o número de clientes na entrada do estacionamento, e não na porta do estabelecimento, de modo a evitar a formação de filas e aglomeração de pessoas.

Já as áreas de transporte, logística, abastecimento, segurança, comunicação, construção civil, indústria, hotelaria, limpeza, empregados domésticos e cuidadores não tem restrições.