Catanduva integra pesquisa sobre valores de solo de países da América Latina e do Caribe

Levantamento registra em mapa virtual dinâmico os diferentes valores de solo

Catanduva integra pesquisa sobre valores de solo de países da América Latina e do Caribe

Foto: RAFAEL BELO - Catanduva é uma das cidades analisadas em estudo internacional

Da Reportagem Local
Publicado em 11/12/2021

Catanduva integra pesquisa de países da América Latina e do Caribe. O estudo chamado 'Valores do Solo na América Latina' registra em um mapa virtual dinâmico os diferentes valores de solo, em dólares. A informação é do advogado e administrador Fábio Rinaldi Manzano, colaborador do projeto.

Mazano explica que há tempos participa de alguns trabalhos da instituição internacional Lincoln Institute of Land Policy (Instituto Lincoln de Políticas de Solo). Nela, existe uma área direcionada para estudos na América Latina e o Caribe. Os temas são relacionados ao uso, a regulação e tributação do solo nos países que fazem parte dessas regiões.

“As pesquisas desenvolvidas no Instituto Lincoln de Políticas de Solo objetivam melhorar o diálogo sobre o desenvolvimento urbano, o ambiente construído ou urbanizado e as políticas tributárias nos países pesquisados. Mais especificamente, o Instituto busca a realização de análises e avaliações imparciais e de alta qualidade que visam melhorar a tomada de decisões regulatórias e de políticas de planejamento do solo. Para isso, financia pesquisas, capacitações, conferências, demonstrações, publicações e materiais multimídia”, disse o colaborador.

Em 2020, com a pesquisa ainda em andamento, já foram georreferenciados 22.580 pontos da Argentina, Brasil, Colômbia, Bolívia, Equador, Costa Rica, El Salvador e México. Entre as principais cidades envolvidas estão Bogotá, Medellín, Barranquilla, Curitiba, Florianópolis, Belo Horizonte, Fortaleza, Córdoba, Buenos Aires, Quito, Guadalajara, entre outras.

Após a conclusão do levantamento, será possível observar diferenças de valores do solo, seja em uma mesma cidade, em cidades distintas de um mesmo país, ou entre municípios de um país e de outro. O estudo também possui um escalonamento dessas diferenças que são identificadas no mapa georreferenciado atrás de cores distintas.

“O fato de termos inserido os dados de nosso município em uma pesquisa transnacional possibilita, por exemplo, que sejamos objeto de estudos por organismos internacionais como o BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento, Banco Mundial e por instituições semelhantes ao Lincoln”, aponta Manzano.

Outro aspecto que Manzano considera relevante para Catanduva é a reafirmação do “credenciamento” para figurar em outros estudos, como representante brasileira, podendo o município ser objeto de análise pelos mais competentes e gabaritados profissionais da área no mercado mundial.

“Ou seja, destes trabalhos vindouros é grande a probabilidade de surgirem resultados totalmente inovadores, contribuindo para a disseminação de novas técnicas de gestão e planejamento de nosso território. Da mesma forma, o contato mais estreito com pesquisadores e instituições internacionais tende a favorecer e incentivar o intercâmbio de conhecimentos entre nossas instituições e instituições estrangeiras de ensino e pesquisa”, completa.