Catanduva diversifica cultivos e eleva produção de frutas, grãos, mel e leite

Número de cabeças de gado para abate também aumentou de 2019 para 2020

Catanduva diversifica cultivos e eleva produção de frutas, grãos, mel e leite

Foto: DIVULGAÇÃO - Produção de goiaba para a indústria subiu de 3,5 milhões de quilos para 3,9 milhões no período

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 19/10/2021

A região de Catanduva tem fortalecido o agronegócio e investido não somente em cana-de-açúcar, mas ampliado as culturas. Levantamento realizado pelo Jornal O Regional em sistema eletrônico do Instituto de Economia Agrícola (IEA), órgão do Governo do Estado de São Paulo, revelou crescimento em produções diversas de frutas, grãos, mel e leite.

De acordo com o comparativo realizado entre os anos de 2019 e 2020, a produção de mel aumentou de 63,1 mil quilos para 72,9. O número de colmeias também subiu. No ano passado eram 99 apicultores e agora são 101.

Quanto à produção de leite, Catanduva passou de 8,8 mil litros para 18,2 mil litros de um ano para o outro. O leite tipo A passou de 1,4 mil para 1,5 mil. A quantidade de cabeças de vacas de lactação também teve acréscimo: eram 4,8 mil há dois anos e 5,3 mil no ano passado.

As frutas tradicionais também tiveram crescimento. No caso da laranja, o salto foi de 2,9 milhões de pés para 3 milhões, com produção passando de 5,7 milhões para 6,3 milhões de caixa de 40 quilos. Já o limão partiu de 4 milhões de pés para 4,5 milhões, refletindo em 17,3 milhões de caixas de 27 quilos em 2019 e 19,5 milhões no ano seguinte.

A produção de abacate, desconhecida por muitos, passou de 121,7 mil para 213,7 mil caixas de 22 quilos, como consequência do salto verificado no número de pés: eram 19,5 mil em 2019 e 30 mil no ano seguinte. O mesmo aconteceu com o abacaxi: passou de 71 para 250 toneladas. Já a produção de goiaba para a indústria subiu de 3,5 milhões de quilos para 3,9 milhões no período.

GRÃOS

As áreas de cultivo de milho e soja estão aumentando em Catanduva. No primeiro caso, a lavoura passou de 4,5 mil hectares para 4,6 mil, entre 2019 e 2020. Já a produção saltou de 345,6 mil para 379,9 mil sacas. No caso da soja, a área aumentou de 2,2 mil hectares para 2,5 mil e a produção passou de 90,4 mil para 154,1 mil sacas – cada uma equivale a 60 quilos de grãos.

BOVINOS

Na pecuária, os números verificados por O Regional também mostram crescimento. Em 2019, eram 71,4 mil cabeças de gado para corte, 8,3 mil para leite e 46,3 mil enquadradas como “misto”. No ano seguinte, eram 82,5 mil para corte, 10 mil para leite e 52,6 mil mistas. O número de cabeças para abate também subiu de 41,7 mil para 66,6 mil.