Câmara de Vereadores solicita prazo para estudar Orçamento e derruba veto do Executivo

Projeto que estima receitas e despesas do município teve votação adiada por 10 dias

Câmara de Vereadores solicita prazo para estudar Orçamento e derruba veto do Executivo

Foto: CÂMARA DE CATANDUVA - Empresários da Associação Alimentação Forte estiveram na Câmara

Da Reportagem Local
Publicado em 15/10/2021

O projeto de lei 128/2021, do prefeito Padre Osvaldo (PSDB), que estima a receita e fixa a despesa do Município de Catanduva para o exercício de 2022, teve votação adiada por 10 dias por decisão do plenário da Câmara. Conforme a matéria, que estava na pauta da sessão da quarta-feira, dia 13, o orçamento para o próximo ano está estimado em R$ 641 milhões.

Os vereadores aproveitaram a noite de quarta-feira para realizar sessão extraordinária e rejeitar, por unanimidade, veto integral apresentado por Padre Osvaldo a projeto proposto pela vereadora Taise Braz, que cria o programa 'Horta nas Escolas - Educar para Sustentabilidade', cujo intuito é institucionalizar, instalar e manter hortas nas escolas municipais.

A sessão do Legislativo ainda teve participação da médica ginecologista Tamires Maura Merlim e da diretora da Secretaria Municipal de Saúde, Camila de Santis Silva, que falaram sobre a importância do Outubro Rosa, mês dedicado a conscientização do câncer de mama e diversas ações que estão sendo realizadas na cidade. O convite foi da vereadora Taise Braz.

Elas destacaram que o mês de outubro são intensificadas as ação direcionadas às mulheres, com incentivo à realização do papanicolau e da mamografia, exames bastante rápidos e sem filas de espera. Cada unidade de saúde tem um cronograma e também são feitas visitas casa a casa, por profissionais de saúde – o município é dividido em cinco regiões para atender as mulheres.

Quem também marcou presença, a convite do vereador Mauricio Gouvea (PSDB), foram os membros da Associação Alimentação Forte, que receberam Moção de Aplausos e Congratulações pelos serviços à comunidade. O empresário Gê, proprietário do Gê Lanches e presidente da entidade, falou sobre o segmento e as ações conjuntas de bares e restaurantes.

A Associação Alimentação Forte realiza todo mês uma ação solidária, em que 5% do faturamento dos 23 associados são destinados a uma entidade beneficente de Catanduva. “Sofremos muito com a pandemia do coronavírus, então em vez de focar neste problema concentramos a energia em soluções, criando uma visão ampla de onde podemos chegar”, destacou Gê.