Câmara de Catanduva devolve R$ 6 milhões à Prefeitura, quase metade do que recebeu

Presidente da Câmara entregou cheque de R$ 5,3 milhões ao prefeito Padre Osvaldo

Câmara de Catanduva devolve R$ 6 milhões à Prefeitura, quase metade do que recebeu

Foto: CÂMARA DE CATANDUVA - Comitiva da Câmara foi ao gabinete do prefeito entregar cheque

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 29/12/2021

A Câmara de Catanduva devolveu mais de R$ 6 milhões à Prefeitura, ao longo do exercício de 2021. O montante equivale a 45% do valor que o Legislativo tem direito por meio do duodécimo, que totaliza R$ 13,3 milhões. O maior volume foi devolvido nesta terça-feira, 28, quando o presidente Gleison Begalli (PDF) formalizou o repasse de R$ 5,3 milhões aos cofres do Executivo.

Soma-se a esse valor os R$ 700 mil que foram adiantados em 25 de maio, por iniciativa dos vereadores, para a compra de cestas básicas diante da calamidade causada pela Covid-19.

“Isso representa o compromisso do Poder Legislativo com o respeito ao patrimônio público e às necessidades da população catanduvense. A quantia devolvida demonstra respeito com o dinheiro público e uma economia substancial em um ano de crise causada pela pandemia. Com a devolução do duodécimo ao Executivo, a Prefeitura terá condições de realizar serviços importantes. Os valores são essenciais e contribuem, em muito, para que a Prefeitura possa honrar seus compromissos”, enalteceu o presidente, em nota.

Gleison Begalli fez, pessoalmente, a entrega do cheque no valor de R$ 5,3 milhões ao prefeito Padre Osvaldo (PSDB). Acompanharam o presidente os vereadores Maurício Ferreira (PDT), Mauricio Gouvea (PSDB), Alexandre de Jesus Martin Bellê (Cidadania), Taise Braz (PT), Luís Pereira (PSDB), Alan Automóveis (PP), Ivânia Soldati (Republicanos) e Ivan Bernardi (PRTB).

Segundo o chefe do Legislativo, para obter a economia, não foi necessário reduzir o número de funcionários, ou mesmo reduzir as atividades de algum setor da Câmara.

Padre Osvaldo afirmou, na ocasião, que inúmeras demandas do município vão ser atendidas com a devolução de recursos que chega ao Executivo. Dentre elas, disse, o recape que deve ser estender por inúmeros bairros da cidade. Ele enfatizou também que novos investimentos serão feitos nas áreas de serviço social e saúde e pontua que termina 2021 com dinheiro em caixa.

ORÇAMENTO

O valor recebido pela Câmara tornou-se o centro da discussão durante a votação do orçamento do município para 2022. Isso porque o presidente Gleison Begalli propôs a redução da verba em quase R$ 4 milhões, alegando que haveria dotação suficiente para conduzir o Legislativo.

Sete vereadores foram contra a diminuição e, através de emenda, mantiveram os recursos da Câmara intactos em R$ 13,3 milhões: Mauricio Gouvea, Alan Automóveis, Luís Pereira, Cesar Patrick (Republicanos), Marquinhos Ferreira (PT), Gordo do Restaurante (PSDB) e Taise Braz.