Mais de mil migrantes são resgatados em três dias no Canal da Mancha

Autoridade marítima reitera alerta sobre riscos

Mais de mil migrantes são resgatados em três dias no Canal da Mancha

Foto: REUTERS - Serviços de resgate franceses salvaram 5,71 mil migrantes entre janeiro e outubro, nas diversas operações em que houve mortes

Agência Brasil/RTP

Mais de mil migrantes foram resgatados de segunda (1º) para quarta-feira (3) à noite pelos serviços de salvamento franceses no Canal da Mancha, disse hoje (5) o porta-voz da Autoridades Marítima de Cherbourg.

Só entre a noite de terça e quarta-feira foram realizadas 22 operações para socorrer 779 pessoas que tentavam fazer a travessia para o Reino Unido. Esses migrantes foram encaminhados à costa francesa, explicou a Autoridade Marítima do Canal da Mancha e Mar do Norte em comunicado.

Nessa quinta-feira (4), três migrantes apareceram na praia da cidade francesa de Wissant, próximos de uma embarcação onde entrou água. Um deles morreu e dois foram levados para um hospital em estado de hipotermia.

Na quarta-feira, um migrante morreu após ter sido resgatado inconsciente de um barco, e outro foi dado como desaparecido.

A Autoridade Marítima reiterou os alertas sobre os riscos de se tentar atravessar o Canal da Mancha nessas condições. Lembrou, no comunicado, que se trata de uma das zonas marítimas de maior tráfego do mundo e frequentemente com condições meteorológicas difíceis.

Ele afirmou que em cerca de 120 dias por ano o vento sopra forte, sendo uma área "particularmente perigosa, especialmente no inverno quando a temperatura cai".

De acordo com registros franceses, nos primeiros dez meses do ano, 24,65 mil pessoas tentaram cruzar o Canal da Mancha ilegalmente para chegar ao Reino Unido, um número muito superior em comparação aos 9.551 em todo o ano de 2020.

Os serviços de resgate franceses salvaram 5,71 mil migrantes entre janeiro e outubro, nas diversas operações em que houve mortes.