Catanduva fica de fora da lista de sedes do Festival Paralímpico Brasileiro

Catanduva fica de fora da lista de sedes do Festival Paralímpico Brasileiro

Catanduva fica de fora da lista de sedes do Festival Paralímpico Brasileiro

Foto: PREFEITURA DE CATANDUVA - Centro Mauro de Moura recebeu mais de R$ 1,5 milhão em investimentos

Guilherme Gandini
Editor-Chefe

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), por meio do departamento Desporto Escolar, divulgou esta semana os municípios que sediarão a 3ª edição do Festival Paralímpico Loterias Caixa, que tem como objetivo promover a experimentação esportiva a crianças com e sem deficiência. O evento será realizado em 70 cidades brasileiras, mas Catanduva não foi contemplada.

O festival é destinado a crianças de 8 a 17 anos, com e sem deficiência. Assim como em 2019, a programação oferecerá três modalidades por sede. A intenção é mobilizar pessoas com deficiência em todo o território brasileiro por meio das atividades físicas.

A primeira edição do evento, em 2018, foi realizada em 48 cidades com a participação de mais de 7 mil crianças. Em 2019, o evento teve 70 sedes e atendeu mais de 10.000 crianças. A edição de 2020 foi cancelada devido à pandemia de Covid-19.

Participaram da seletiva pessoas jurídicas de direito privado de natureza pública, tais como secretarias de esporte/cultura, institutos, escolas, associações que trabalham com pessoas deficientes, clubes que trabalham com pessoas com deficiência e universidades.

Em São Paulo, entre as 70 cidades contempladas pela competição estão Barretos, São José do Rio Preto e Ribeirão Preto.

A reportagem do Jornal O Regional questionou a Prefeitura de Catanduva se a administração do prefeito Padre Osvaldo (PSDB) cogitou ou tentou sediar o Festival Paralímpico Brasileiro, tendo em vista que o município dispõe de ampla estrutura na Coordenadoria de Inclusão Social. Não houve resposta até o fechamento desta edição.

CENTRO DE INCLUSÃO

Catanduva possui o Centro de Tecnologia e Inclusão Social Mauro de Moura, instalado no antigo prédio da AABB, na rua 15 de Novembro. O local foi estruturado durante o mandato do prefeito Afonso Macchione Neto e chegou a ser inaugurado em 2014, na gestão de Geraldo Vinholi (PSDB). O Centro recebeu mais de R$ 1,5 milhão em investimentos.

O espaço possui quadra esportiva coberta de tamanho oficial, piscina coberta e aquecida, sala de informática, academia ao ar livre adaptada para pessoas com deficiência física. Há, ainda, a Central Regional de Libras, com profissional intérprete e oferta de cursos na área.