Vendas de artigos de Halloween superam expectativas em Catanduva

Muitos catanduvenses gostam de entrar na brincadeira do gostosuras ou travessuras

Vendas de artigos de Halloween superam expectativas em Catanduva

Foto: DIVULGAÇÃO - Objetos mais procurados são baldes de abóbora e caveira, teias de aranha, sangue falso e acessórios

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local
Publicado em 31/10/2021

Neste domingo, dia 31, é celebrado o Dia das Bruxas ou Halloween. Mesmo sendo considerado parte de uma cultura tipicamente americana e irlandesa, o Dia das Bruxas se espalhou por todo o mundo. E muitos catanduvenses gostam de entrar na brincadeira do gostosuras ou travessuras.

Em entrevista ao Jornal O Regional, Rodolfo Mantovani de Oliveira, proprietário de uma loja de artigos de festa, relatou que as vendas deste ano superaram as expectativas. “Praticamente acabou tudo que havíamos comprado e mais o que deixamos de vender no ano passado.”

Ele contou ainda os itens mais procurados pelos catanduvenses. “Baldes de abóbora e caveira; teias de aranha. Acessórios como capas, tiaras, máscaras, tintas para maquiagem e sangue falso. Artigos para decoração, além de brinquedos que servem para complementar a fantasia, como foice, machado, tristeza e facões.”

Etimologicamente, a palavra Halloween é derivada da expressão inglesa 'hallow evening'. O termo hallow quer dizer 'santo' e eve significa 'véspera', porque 31 de outubro é a véspera do Dia de Todos os Santos, celebrado no dia 1º de novembro.

As primeiras comemorações do Halloween teriam surgido há mais de 2,5 mil anos com o povo celta. Eles acreditavam que no último dia do verão (31 de outubro, de acordo com o antigo calendário celta), os mortos e espíritos malignos saíam de suas tumbas para atormentar os vivos.

Para tentar se proteger dos 'mortos-vivos', os celtas decoravam as suas casas com objetos macabros, como ossos e caveiras, acreditando que com isso podiam afugentar as 'forças do mal'.

As pessoas que festejavam a data durante a Idade Média eram perseguidas e levadas à fogueira da Inquisição, acusadas de bruxaria e prática de magia negra. Para tentar cristianizar a data, a Igreja Católica criou o Dia de Finados, em 2 de novembro, para celebrar a alma das pessoas falecidas.

Nos países anglo-saxões a tradição foi se transformando, sobretudo após a Reforma Protestante. A festa foi mudando para uma celebração infantil, com direito a fantasias, doces e brincadeiras.